PM afirma que São Vicente será o próximo destino turístico de Cabo Verde e que os empreendedores devem agarrar esta oportunidade

20/12/2022 10:08 - Modificado em 20/12/2022 11:46
| Comentários fechados em PM afirma que São Vicente será o próximo destino turístico de Cabo Verde e que os empreendedores devem agarrar esta oportunidade

No âmbito da 3ª edição da Feira de Oportunidades da Feira Internacional de Cabo Verde que decorre de 19 a 23 de dezembro, sob o lema “Levante-se e crie suas próprias oportunidades”, na cidade do Mindelo, o Primeiro-Ministro Ulisses Correia e Silva afirmou que a ilha de São Vicente será o próximo destino turístico do arquipélago. Este evento da FIC que antes era organizado nos pavilhões da Laginha conta com a participação de 40 expositores.

“São Vicente é o próximo destino turístico de Cabo Verde”, disse Ulisses Correia e Silva, enquanto presidia a abertura da feira, e apontou que o único problema que persistia até agora, é que a ilha não tem oferta de camas suficientes nos hotéis em quantidade e qualidade suficientes.

Neste setor do turismo, o chefe do governo lembra que há muitos investimentos em curso, privados de referência que vão aumentar a capacidade de oferta da ilha do monte cara.

“E qualquer destes investidores têm interesse em trazer clientes e trazer clientes nós temos mais mercado, mais turistas, consequentemente mais consumo, mais compra, o que vai impactar de forma positiva a agricultura, a pesca, o artesanato, entretenimento, lazer”, enumerou.

Com isso, assegura que este mercado vai aumentar e vai aumentar a procura por aquilo que é produzido em São Vicente.

Na ótica do governante será um turismo “mais desconcentrado, mais diferenciado”, com oportunidades para um turismo ecológico com Santo Antão bem ao lado, com oportunidades que as pequenas e médias empresas devem aproveitar.

Ainda durante a sua intervenção salientou que trabalhar com micro, pequenas e médias empresas ou qualquer que quer entrar no mundo do negócio é tão importante quanto trabalhar com as médias e as grandes empresas, as estruturas, as já constituídas e as em desenvolvimento.

O primeiro-ministro pediu uma mudança de atitude em Cabo Verde que “é preciso cada vez mais termos capacidade de realizar as nossas próprias atividades”, e não depender totalmente do Estado para a realização de projetos e aproveitar os incentivos, os mecanismos e as facilidades que o governo tem disponível para os empreendedores. 

Por outro lado, a presidente da Feira Internacional de Cabo Verde (FIC), Angélica Fortes afirmou que esta feira é uma porta aberta aos pequenos empreendedores, além de ser um “estímulo” aos que tenham vocação para virem ser grandes empresários.

Adiantou que a organização tomou a iniciativa de criar um gabinete de apoio à gestão e finanças que estará disponível durante todos estes dias na feira.

Neste gabinete estão consultores e especialistas em educação financeira para apoiar os expositores que nele necessitam.

Participam artesãos, pequenos negócios, mercearias, boutiques, restauração, fast-food e moda, numa diversidade de sectores e num espaço que acolhe ainda animação cultural e um workshop sobre educação financeira, que objetiva promover conhecimentos e capacitar os empreendedores.

AC – Estagiária

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2023: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.