Censo 2021: Consultor explica diminuição da população com aumento de emigração e decréscimo da taxa de natalidade

15/11/2022 17:44 - Modificado em 15/11/2022 17:45



A diminuição populacional em Cabo Verde de mais de 492 mil para 491.233, segundo o Censo 2021, deveu-se à saída de cerca de 10% de habitantes entre 2010 a 2021 para a emigração e decréscimo da taxa de natalidade.

A afirmação é do consultor brasileiro e doutorado em demografia, Kaizô Beltrão, em declarações à imprensa hoje quando explicava sobre o porquê do ateliê de apresentação dos temas do V Recenseamento Geral da População e Habitação (RGPH-2021), realizado hoje na Escola de Hotelaria e Turismo.

“A diminuição da população está ligada à migração, pois, teve um contingente grande de população a sair, o equivalente a 10%, entre 2010 a 2021, assim como o decréscimo da taxa da natalidade”, disse, realçando a importância de se saber dos dados populacionais com detalhes em diferentes temas, já que é preciso haver retenção dos habitantes no mercado de trabalho, segundo recomenda as Nações Unidas.

Kaizô Beltrão que considerou que o Censo 2021 foi completo por ter coberto várias áreas e por fornecer um retrato fiel da população nos diferentes temas, falou ainda sobre a importância de se ter os dados por forma a que o Governo possa fazer um bom planeamento e traçar políticas públicas que ajudam a combater as diferenças.

Conforme o especialista em demografia, o Censo 2021 mostrou que houve melhorias em relação ao de 2010, apesar de considerar que ainda assim as políticas tomadas não conseguiram chegar à população que está à procura de trabalho, daí a necessidade de emigrar.

“A emigração deve-se à situação económica que cada um passa. A população quer um emprego melhor para uma vida melhor apesar de nem saber se vai encontrar isso no país de acolhimento”, acrescentou, realçando ainda a necessidade de políticas compensatórias para fazer face à emigração.

O consultor brasileiro, referiu-se ainda à taxa de emprego que no Censo 2021 é assinalado por diminuição, argumentando que tal deve-se a melhorias de políticas neste sector, no período entre os censos, já que o aumento da taxa de produtividade indica que há mais pessoas a trabalhar no arquipélago.

O ateliê realizado hoje visa analisar todos os temas do Censo 2021 e que tem que ver com crianças, migrações, estrutura da população, jovens e mercado de trabalho, deficiência, educação e formação profissional, idosos e envelhecimento da população, entre outros.

Os resultados do RGPH-2021 têm “imensurável importância”, uma vez que permitem facilitar o diálogo entre as autoridades a nível central e local, assim como entre o Governo e os parceiros de desenvolvimento, sobretudo, no seguimento e avaliação de políticas e estratégias públicas.

Também facultam, entre outros, indicadores para os compromissos internacionais nomeadamente as Agendas, a Mundial 2030 (Objectivos de Desenvolvimento Sustentável) e a Africana 2063.

Inforpress

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.