Save the Children alerta para grave situação de fome na Síria

10/11/2022 15:25 - Modificado em 10/11/2022 15:26
| Comentários fechados em Save the Children alerta para grave situação de fome na Síria

O número de crianças subnutridas no nordeste da Síria, região gravemente afetada pela guerra desde 2011, aumentou 150%, alertou hoje a organização Save the Children apelando à ajuda dos doadores internacionais.

“Acada dia que passa há mais crianças subnutridas do que no dia anterior”, refere o comunicado da organização não-governamental com sede em Londres, adiantando que o número de crianças com fome aumentou drasticamente desde o ano passado.

A Save the Children indica que registou mais 10 mil casos no espaço de um ano sendo que o número total de crianças em risco por causa da falta de alimentos aumentou para 16.895.

A guerra na Síria provocou graves problemas económicos no país – com 90% da população em situação de pobreza – fazendo com que 9,3 milhões de crianças sírias necessitem de ajuda humanitária de emergência, de acordo com as Nações Unidas.

Segundo várias organizações internacionais, a situação é mais precária nas zonas que não são controladas pelo regime de Damasco.

A fronteira síria de Al-Yarubiyah, junto ao território iraquiano, por onde circulava a ajuda humanitária da ONU foi fechada em 2020 por pressão de Moscovo, país aliado do regime de Damasco, afetando seriamente a população civil.

Desde essa altura, a entrega de ajuda humanitária às áreas controladas pela administração curda semi-autónoma precisa da aprovação de Damasco.

“O salário médio das famílias não aumentou, os preços dos alimentos subiram 800% entre 2019 e 2021 e continuaram a aumentar em 2022”, refere a organização não-governamental (ONG). 

A Save the Children recolheu o testemunho de Maha, 30 anos, mãe de cinco crianças.

“Por vezes ‘saltamos’ as refeições para termos comida para o dia seguinte”, disse.

A ONG apela aos doadores internacionais pedindo o reforço dos esforços no sentido de se fazer face à crise alimentar e, sobretudo, “atenuar os efeitos devastadores para as crianças”.

O organismo pede também aos líderes de todo o mundo reunidos no Egito na Cimeira do Clima (COP27) para reconhecerem que as alterações climáticas, “como a seca no norte da Síria”, estão a afetar “crianças de todo o mundo”.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, 5,5 milhões de pessoas precisam de ajuda alimentar de emergência, sobretudo na região nordeste da Síria. 

“Pelo menos 60% da população está atingida pela insegurança alimentar e a situação piora de dia para dia”, disse o diretor interino da na Síria, Beat Rohr.

Noticias ao Minuto

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.