Carnaval regressa à São Vicente em 2023 para “invadir” as ruas do Mindelo depois de uma paragem de dois anos

9/11/2022 23:22 - Modificado em 9/11/2022 23:22
| Comentários fechados em Carnaval regressa à São Vicente em 2023 para “invadir” as ruas do Mindelo depois de uma paragem de dois anos


É oficial, o carnaval de São Vicente em 2023 vai ser uma realidades. Os desfiles vão “invadir” as ruas da cidade do Mindelo em 2023, depois de uma paragem de dois anos devido à pandemia da covid-19, com a participação dos grupos Monte Sossego, Cruzeiros do Norte, Flores do Mindelo e Estrelas-do-mar, que saem na terça-feira, 21 de Fevereiro, nos desfiles oficiais, e na segunda-feira, 20 de Fevereiro, haverá o desfile da Escola de Samba Tropical.

A garantia foi dada pelo presidente da Liga Independente dos Grupos Oficiais do Carnaval de São Vicente (LIGOC-SV), que disse ainda, que até agora não tiveram uma resposta do “Vindos do Oriente”, que é o grupo em falta, mas, algo que, explicou, poderá ainda acontecer nos próximos meses.

Segundo Marco Bento, citado pelo Inforpress todos os grupos confirmados já estão nos preparativos e enviaram os orçamentos à Câmara Municipal de São Vicente desde 24 de Outubro último e a própria edilidade já disponibilizou uma verba para o arranque dos trabalhos.

O presidente da LIGOC-SV disse estar esperançado de que haverá um “bom Carnaval” com a envolvência da população aqui no País e também com os cabo-verdianos residentes na diáspora, que sempre participam e podem agora agendar e organizar as suas férias com a confirmação da festa do Rei Momo mindelense.

Segundo a mesma fonte, os grupos já trabalham com a primeira tranche disponibilizada pela Câmara Municipal de São Vicente, de mil contos cada um, e agora esperam os próximos montantes da edilidade e também do Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas.

Questionado se a LIGOC não está receosa da situação reinante na câmara municipal e cujo impasse poderá levar a uma gestão de duodécimos no próximo ano, Marco Bento assegurou que, caso não tenham a verba disponibilizada por esta instituição, esperam contar com os apoios dos empresários a nível nacional.

“Porque, Carnaval deve ser visto como algo que serve a todos nós, é uma manifestação cultural de Cabo Verde e não somente de São Vicente”, sublinhou o responsável, para quem as empresas, estabelecimentos comerciais e outros actores da economia devem contribuir, sejam do Mindelo e de outras partes do arquipélago.

Acredita que desta forma poderá se elevar ainda mais o nível da festa mindelense, que até agora tem vindo a ser feito com um orçamento total dos grupos à volta de 50 mil contos, metade do valor de 100 mil contos, que o presidente da LIGOC-SV coloca como o “ideal” para se ter um Carnaval “ainda mais glorioso”.

Inforpress

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.