Parlamento: PM considera o OE’2023 “enquadrado e consistente” e acusa oposição de “negacionismo”

9/11/2022 16:14 - Modificado em 9/11/2022 16:14
| Comentários fechados em Parlamento: PM considera o OE’2023 “enquadrado e consistente” e acusa oposição de “negacionismo”

O primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva,considerou no parlamento que o Orçamento de Estado para 2023 é “enquadrado e consistente”, acusou a oposição de “negacionismo”, por não reconhecer todo o trabalho feito na gestão das várias crises que têm afetado o país.

Ulisses Correia e Silva falava na abertura do debate no parlamento, na generalidade, da proposta do Orçamento do Estado para 2023.

“É um Orçamento enquadrado numa estratégia de desenvolvimento, não é uma peça solta e avulsa que se apresenta anualmente. É enquadrado e consistente e os resultados foram consistentes, apesar de a oposição continuar na senda do negacionismo, resultados consistentes até 2019, reconhecidos mundialmente”, afirmou.

Conforme o chefe do executivo, que reagia às críticas da oposição ao modelo governativo,“estes resultados já estão a colocar Cabo Verde na retoma económica, 7% em 2021, mais de 8% em 2022 e continuaremos a crescer em 2023”.

Acrescentou que esses “resultados reduziram o desemprego em 2019 e a pobreza em 2019” e com “a crise a aumentar”, o país está “na reta novamente da retoma do emprego e da redução da pobreza”, afirmando ainda: “Resultados que dão confiança a Cabo Verde e aos cabo-verdianos, que é o que no final da linha interessa”.

O governo prometeu ainda investir no desenvolvimento do capital humano, no aumento da residência e na diversificação da economia.

Ulisses Correia e Silva recordou que, além dos aumentos nos salários da Administração Pública e pensões mais baixas previstas para o próximo ano no Orçamento do Estado, antes da pandemia “já tinha havido, em 2019, atualização salarial e das pensões em 2,2%, superior à taxa de inflação acumulada no período 2016 – 2019, que foi de 1,8%”.

O governante mencionou os aumentos no salário médio, a taxa de cobertura da proteção social do regime contributivo e não contributiva, às prestações familiares por crianças a cargo e as prestações por invalidez. Aumentos que disse acontecerem entre 2016 e 2021.

O Orçamento do Estado para 2023 conta com investimentos de 3.800 milhões de escudos em todo o setor social.

Cabo Verde enfrenta uma profunda crise económica e financeira, decorrente da forte quebra na procura turística, setor que garante 25% do Produto Interno Bruto (PIB) do arquipélago, desde Março de 2020.

Com alguma retoma da procura turística, o país cresceu 7% em 2021, segundo dados do Instituto Nacional de Estatística. Entretanto, devido às consequências económicas da guerra na Ucrânia, o governo reviu de 6% para 4% a perspetiva de crescimento económico em 2022, mas no final de Outubro o Banco de Cabo Verde admitiu que o crescimento do PIB este ano poderá, afinal, ser superior a 8%.

Cabo Verde espera um crescimento de 4,8% do PIB em 2023 e uma inflação inferior a 4%,  metade da registada este ano, de acordo com as previsões que constam dos documentos de suporte à proposta de lei do Orçamento do Estado de Cabo Verde.

A proposta de Orçamento do Estado para 2023, entregue pelo Governo ao parlamento em 3 de Outubro, está avaliada em cerca de 77,9 mil milhões de escudos.

AC – Estagiária

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.