UCID afirma que não vai votar favoravelmente no OE’2023 por considerar o orçamento “inadequado” a realidade reinante no país

8/11/2022 18:07 - Modificado em 8/11/2022 18:07
| Comentários fechados em UCID afirma que não vai votar favoravelmente no OE’2023 por considerar o orçamento “inadequado” a realidade reinante no país



A União Cabo-Verdiana Independente e Democrática (UCID) afirmou que não vai votar favoravelmente no OE’2023 por considerar o orçamento “inadequado” a realidade reinante no país e no mundo, garantiu a deputada Dora Pires.

Em conferência de imprensa realizada na manhã desta terça-feira na sede do partido no Mindelo para a antevisão da 1ª sessão da Assembleia Nacional, Dora Pires sublinhou que o OE’2023, não contempla com seriedade a Reposição do poder de compra para os trabalhadores e as famílias cabo-verdianas.

“Não podemos esquecer que o governo prometeu aos cabo-verdianos, fazer aumentos nos salários de trabalhadores de 1% ao ano e redução dos impostos em 1%. Promessa infelizmente não cumprida”, relembrou a deputada.

O partido disse concordar com o princípio de reajuste salarial anunciado pelo governo, mas discorda da forma como a mesma é feita, “pois deixa de fora uma parte importante dos trabalhadores e a percentagem apresentada impacta timidamente nas pessoas com baixo rendimento salarial”.

Relativamente à estimativa do crescimento económico para o ano, o partido disse que as projecções do governo não merecem a confiança do partido “pois as mesmas não se baseiam em realidades concretas que o país e o Mundo estão a viver neste momento”.  

Um outro motivo de “muita insatisfação” por parte da UCID é a  redução das verbas destinadas à Educação no que concerne ao ensino secundário e superior, para além da dívida pública que tem causado muitas dúvidas ao partido.  

No que concerne aos pensionistas do Regime contributivo e os do Regime não contributivo, os democratas-cristãos chamam a atenção do governo para a “difícil situação” que estes cidadãos vivem, tendo em conta o nível de vida, e aproveitou para pedir ao executivo que  se aumente este valor a que estes têm recebido.

“Aguardamos que na discussão na generalidade que nos convençam que realmente é melhor daquela leitura que nós estamos a fazer e depois manter ou não a nossa posição, porque este orçamento não transmite a realidade do país”, finalizou a deputada Dora Pires.

AC – Estagiária

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.