Zenaida Leite representa Cabo Verde e África na  Associação Internacional de Marketing Social

3/11/2022 20:04 - Modificado em 3/11/2022 20:04
| Comentários fechados em Zenaida Leite representa Cabo Verde e África na  Associação Internacional de Marketing Social

A professora e investigadora Cabo-verdiana na área de Microfinanças, Zenaida Neves Leite, que recentemente ganhou em Portugal o prémio de melhor estudo apresentado por doutorandos no INTERNATIONAL CONGRESS ON PUBLIC AND NONPROFIT MARKETING – IAPNM 2022, sob o título «Managers’ intentions towards green microfinance: The case of Microfinance Institutions of the developing country of Cape Verde vai representar Cabo Verde e o continente africano no International Social Marketing Association (ISMA).

O convite para participar na Associação Internacional de Marketing Social, conforme a investigadora, surge na sequência da conquista do prémio de melhor artigo científico. E destacou-se entre quatro candidatos africanos e foi seleccionada a representar o continente no conselho de administração do ISMA.

“Fomos quatro candidatos entre os quais dois da África do Sul e ontem [quarta-feira] tive a excelente notícia que tinha ganho as eleições para representar África neste conselho”, avançou a mesma fonte, a Inforpress que terá a primeira reunião já na próxima quarta-feira, dia 09 de Novembro, com o presidente do ISMA Jeff French, que a vai colocar a par da agenda do conselho e no final do mês participará na primeira reunião do conselho de administração.

Segundo Zenaida Leite, após esse encontro, que vai decorrer nas plataformas digitais, vão delinear acções mais concretas sobre aquilo que vão fazer a nível da África. Mas, acrescentou, uma das suas primeiras ideias é criar a associação de marketing social que ainda não existe em Cabo Verde.

“Posso adiantar que uma das primeiras acções, com certeza, será integrar as associações existentes na África, procurar junto dos países onde não existem associação, como é o caso de Cabo Verde, e criá-las para que possam beneficiar de todas as acções que são levadas a cabo pela organização internacional. E ainda estabelecer a comunicação que tem que ser feita a nível de todas as associações para que possamos trabalhar o marketing social”, disse.

Zenaida Leite avançou que pensa desenvolver projectos de marketing social para Cabo Verde e para África, como um todo. Mas, referiu que como cabo-verdiana ela tem que pensar no País e, “necessariamente, tudo aquilo que Cabo Verde puder beneficiar desta associação beneficiará”.

No entanto, ressalvou, para isso, terá de haver um envolvimento das instituições, nomeadamente as universidades e as instituições do Estado.

“É assim que isso funciona em outras paragens, porque o benefício social é transversal no sentido de cooperar, por exemplo, na área de saúde através das acções de marketing social, com o Estado, Governo e instituições numa campanha que vai facilitar a adesão das pessoas para fazerem a triagem do câncer de mama. São várias acções que se pode fazer e que pode beneficiar Cabo Verde”, exemplificou.

Conforme Zenaida Leite o marketing social é sem fins lucrativos e é compreendido por um conjunto de acções no sentido de beneficiar principalmente as camadas mais desfavorecidas. “O fim é puramente social e a actuação da associação é social, ambiental e tudo aquilo que beneficie e promova o crescimento e o desenvolvimento de uma sociedade”, sintetizou.

NN]Inforpress

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.