Câmara Municipal SV: Vereadores avançam com processo de perda de mandato de Augusto Neves

3/11/2022 00:54 - Modificado em 3/11/2022 00:54
| Comentários fechados em Câmara Municipal SV: Vereadores avançam com processo de perda de mandato de Augusto Neves

Os vereadores da oposição na Câmara Municipal de São Vicente entregaram hoje, no Tribunal da Comarca, um processo com pedido de perda de mandato do presidente Augusto Neves e aguardam que a justiça seja feita.

O porta-voz dos cinco vereadores, três da União Cabo-verdiana Independente e Democrática (UCID) e dois do Partido Africano da Independência de Cabo Verde, Anilton Andrade, relembrou à imprensa que estão em “pleno cumprimento” das leis da República e dos estatutos dos municípios.

Isto porque, asseverou, um terço dos vereadores, em coligação, pode apresentar este tipo de petição pública e no caso os eleitos do PAICV e da UCID são a “maioria legal” da edilidade.

Anilton Andrade admitiu ter sido um “processo longo e desgastante” que culminou com a entrega do documento no tribunal “em nome do povo”.

“É nossa responsabilidade e obrigação entregar este documento porque são tantas as ilegalidades e graves na câmara municipal, que são notórias e do conhecimento público”, asseverou o vereador, adiantando que só agora decidiram pela entrega porque estavam à espera dos resultados dos relatórios de inspecção do Ministério da Coesão Territorial e que também solicitou a intervenção do Ministério Público para obrigar Augusto Neves a seguir as recomendações.

E agora aguardam que a justiça faça o seu trabalho. “Estão esperançosos que a justiça seja feita e que esta funcione”, lançou. Instado a dizer de quem é a culpa da situação vivida na câmara municipal, o porta-voz dos vereadores considerou não ser o momento oportuno para se atribuir culpa, até porque não querem que a entrega de petição “seja vista como um acto de politiquice, mas, que seja visto como um acto de cidadania activa e de pleno cumprimento dos deveres como servidores públicos”.

O vereador asseverou que agora vão “sem pressão” ficar à espera dos pronunciamentos da justiça, que deverá vir no “devido momento”.

Inforpress

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.