São Vicente: Bebidas alcoólicas mais caras e leite em pó estão entre os produtos mais furtados nos supermercados

31/10/2022 00:08 - Modificado em 31/10/2022 00:57
| Comentários fechados em São Vicente: Bebidas alcoólicas mais caras e leite em pó estão entre os produtos mais furtados nos supermercados

Furtos em supermercados são comuns e este “triste fato”, acaba por ter um impacto negativo na receita de alguns estabelecimentos comerciais da ilha de São Vicente. Situação, que segundo responsáveis de alguns supermercados contactados pelo Notícias do Norte, têm vindo a aumentar devido ao poder de compra que diminuiu muito nos últimos tempos, com a subida dos preços de produtos alimentares e de primeira necessidade. Alguns reforçaram a segurança dos seus estabelecimentos, outros preferem um olhar mais atento aos clientes.

O agravamento do custo de vida está a levar ao aumento de furtos de produtos, seja alimentos ou produtos de higiene, em alguns supermercados da ilha do monte cara. O NN conversou com responsáveis de cinco supermercados da ilha, e estes alegaram que a ocultação de produtos tem sido a forma mais comum de furtos nos estabelecimentos, onde o cliente esconde itens em roupas e bolsas, principalmente em áreas onde há uma fraca vigilância.

O sub-gerente dos supermercados VOOU, Hernany Fonseca explicou que alguns dos estabelecimentos têm registado furtos durante horários de funcionamento e muitas das vezes roubos de madrugada. Situações que, muitas das vezes, são detectadas em inventários ou nas câmaras de vigilâncias, ou alguém que é pego em flagrante.

Produtos mais furtados

Os responsáveis de lojas ou do departamento de marketing destes espaços comerciais avançaram uma lista de produtos. Conservas, bebidas espirituosas (principalmente Whisky) chocolate, óleo, latas de feijão, leite em pó, desodorizantes, cremes, e também produtos de pouco volume, independentemente de qual tipo de produto, são cada vez mais alvo de furtos em supermercados da ilha, apurou o NN.

Relativamente às bebidas, os supermercados têm optado por uma segurança mais apertada desses produtos que são os mais furtados, principalmente os mais caros. Uma outra situação que tem sido difícil de controlar, segundo alguns responsáveis, são as pessoas que ficam nas portas das lojas a pedir produtos ou até mesmo dinheiro aos clientes.

Situação que muitos consideram “constrangedor” e que a tendência é que venha a aumentar.

Medidas de prevenção de furtos e roubos.

Para evitar que os casos venham a aumentar cada vez mais, estes supermercados têm adotado medidas como o monitoramento de todas as secções o maior tempo possível, gerencie o horário de trabalho das equipes para evitar falhas, maior número de funcionários nos estabelecimentos para um olhar mais atento aos possíveis furtos.

Relativamente à contratação do pessoal de segurança de empresas privadas, alguns supermercados preferem não aderir a este serviço, mas sim investir em câmaras de vigilância e reforçar o número de funcionários. É o caso do Pilar Vermelho que, segundo a sua responsável, Etelvina Neves, não notaram se houve aumento ou diminuição de casos.

Há também quem queira investir em tecnologia mais moderna com sistema de videovigilância com mais qualidade de imagem. 

Ambos os supermercados dizem estar ciente que os tempos são outros e que o poder de compra está cada vez mais fraco. Por isso, investir no essencial para abastecer as lojas tem sido uma grande prioridade.

AC – Estagiária

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.