São Vicente: Bombeiros e trabalhadores do saneamento em manifestação na próxima semana-SIACSA

19/10/2022 23:16 - Modificado em 19/10/2022 23:38
| Comentários fechados em São Vicente: Bombeiros e trabalhadores do saneamento em manifestação na próxima semana-SIACSA

Os trabalhadores da Câmara Municipal de São Vicente, avançam na próxima quinta-feira, com uma manifestação reinvindicando a resolucao dos seus problemas laborais.

O representante do sindicato da Indústria Geral, Alimentação, Construção Civil e Afins (SIACSA), Heidy Ganeto, fez o anúncio, hoje, 19 de Outubro, alegando que os trabalhadores dos setores do bombeiro e do saneamento da Câmara Municipal da ilha vão fazer, no próximo dia 27 de outubro, uma manifestação pacífica, apontando como causa, a não resolução dos problemas que tem dificultado a atividade destes funcionários.

Em declarações ao Notícias do Norte, Heidy Ganeto diz que os trabalhadores vão manifestar de forma pacífica na próxima quinta-feira, porque “a CMSV tem recusado receber o nosso sindicato para auscultar e resolver os problemas dos trabalhadores”.

Relativamente aos bombeiros, o SIACSA lembra que as últimas promoções foram feitas em 2012, continuando neste momento com a ausência de avaliações e métodos de implementação das promoções.

Além disso, destacou a falta de equipamentos individuais, de viaturas para poderem auxiliar a população. E volta a chamar atencão para o número insuficiente de efetivos para dar resposta à demanda na ilha. “No mínimo, deveria haver no estabelecimento 25 bombeiros, mas no momento têm apenas 11 bombeiros efetivos”, justificou.

Em relacao ao saneamento, Ganeto explicou que muitos trabalhadores são tratados de forma “desrespeitosa” por parte dos capatazes/supervisores das atividades em terreno. “Muitas das vezes alguns trabalhadores têm os seus dias cortados pelo simples fato de, por exemplo, fazerem uma pausa para beber”, afirmou este sindicalista que considerou esta atitude “abuso de poder”.

A falta de meios para realizar os seus trabalhos, como equipamento de proteção (botas, fardas), o regime de horário muito apertado, o não pagamento de horas extras, continuam a ser alguns dos problemas que precisam ser resolvidos.

Portanto, indicou, são situações que se arrastam há vários anos, sendo que a autarquia tem conhecimento de tudo o que acontece aos seus funcionários. “É um presidente que não está nem aí para os seus trabalhadores”, salientou Heidy Ganeto.

A manifestação pacífica está marcada para o próximo dia 27 de outubro com concentração as 10h na Praça D. Luís e com partida pelas artérias da cidade a partir das 10h30.

AC – Estagiária

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.