Artistas cabo-verdianos e representantes de Cabo Verde vão estar no Womex 22 em Portugal

19/10/2022 15:36 - Modificado em 19/10/2022 15:36
| Comentários fechados em Artistas cabo-verdianos e representantes de Cabo Verde vão estar no Womex 22 em Portugal

A Womex 22 (Worldwide Music Expo) arrancou hoje, em Lisboa, e vai até 23 de Outubro, com atuações de artistas cabo-verdianos e representantes de Cabo Verde que integram o grupo de oito projectos da PROCULTURA PALOP-TL.

Em 2022 a cidade de Lisboa irá receber o WOMEX – o mais importante evento musical internacional de músicas do mundo. De 20 a 22 de outubro, vai poder assistir a 36 artistas, até ao limite da lotação existente no Cinema S. Jorge, Tivoli BBVA, Capitólio e uma tenda instalada no Parque Mayer.

Ainda, paralelamente à música, vai poder assistir a um ciclo de filmes ligados ao meio da música na Cinemateca Portuguesa.

De acordo com informações divulgadas pelo projecto de Promoção do Emprego nas Actividades Geradoras de Rendimento no Sector Cultural nos Países Africanos de Língua Portuguesa e Timor-Leste (PROCULTURA PALOP-TL), da parte de Cabo Verde, estarão presentes dois projectos de subvenção na área da música: “Música gera cultura, música gera economia”, representado pela produtora e coordenadora Conceição Delgado, da Mariventos, sedeada em São Vicente.

O outro é o Studio Coletivo, representado pelo investigador, artista e facilitador do projecto, Yoann Lacerda, da Associação BIC – Business Incubation Center, com sede na Cidade da Praia.

Nas actuações, irão subir ao palco Tito Paris e o projecto luso-cabo-verdiano Prétu, que estão entre os artistas lusófonos da “Vitrine dos artistas” da Womex 22.

Além de Tito Paris e Prétu (Chullage), da lusofonia vão estar Pedro Joia, Duarte e Ana Lua Caiano (Portugal), Quarteto Kastrup e Bia Ferreira (Brasil), e Karyna Gomes (Guiné-Bissau) vão actuar no “Palco Lusofónica”, que conta com o apoio da Sociedade Portuguesa de Autores (SPA), com destaque para artistas da comunidade de nações lusófonas e da diáspora lusófona.

Artistas de Chade, Canadá, Argentina, França, Mali, Áustria, Reino Unido, Nigéria, Marrocos, Cuba, Irlanda, Noruega, Argélia, Turquia, Alemanha, Estônia, Estados Unidos da América, Palestina, Gana, Coreia do Sul, Tunísia, Espanha, Chile, Colômbia, Israel, Austrália, África do Sul, Japão, Índia, México, Polónia e Madagáscar estarão também a actuar.

A WOMEX é o maior encontro de música internacional, com maior diversidade cultural, com mais de 2600 profissionais (incluindo 260 artistas) e mais de 90 países envolvidos.

“Esta vai ser uma oportunidade única para os projetos criarem sinergias entre si e fazerem networking com produtores e artistas internacionais, agências, festivais e órgãos de comunicação social”, referiu.

Sete palcos, cerca de 700 empresas expositoras, mais de 100 palestrantes, filmes, um concerto de abertura e uma cerimónia de premiação vão fazer parte de cinco dias do evento que tem como objectivo “apoiar e fortalecer” o papel da cultura em todo o mundo e difundir seus valores através da promoção da criatividade e da arte.

A abertura da Womex 22, denominada “Lisboa Sounds – The New Traditional Lisboa”, vai apresentar quatro projectos musicais que estão “reinventando a tradição”, nomeadamente Beatriz Felício, Clube Makumba, Expresso Transatlântico e Júlio Resende.

Com 28 anos de existência, a Womex teve a edição de 2021 no Porto (Portugal), de 2020 teve edição ‘online’, 2019 foi em Tampere, Finlândia, 2018 em Las Palmas, Gran Canaria, Espanha, e 2017 foi em Katowice, Polónia.

NN/inforpress

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.