Mais um detido por tentativa de homicídio a tiro de Óscar Santos

17/10/2022 23:10 - Modificado em 17/10/2022 23:11
| Comentários fechados em Mais um detido por tentativa de homicídio a tiro de Óscar Santos

A Polícia Judiciária (PJ) de Cabo Verde anunciou hoje a detenção de mais um suspeito da tentativa de homicídio a tiro, em 2019, do então presidente da Câmara Municipal da Praia, Óscar Santos, após oito detidos em Maio.

Em comunicado, a PJ refere que a detenção, através da Secção de Investigação de Crimes Contra Pessoas, foi concretizada na quinta-feira, 13 de Outubro, na cidade da Praia, fora de flagrante delito, no cumprimento de um mandado emitido pelo Departamento de Ação Penal da Procuradoria-Geral da República (PGR).

Trata-se, acrescenta a nota, de um homem de 26 anos, com residência na ilha do Sal, suspeito “da prática em coautoria de um crime de homicídio na sua forma tentada” contra o então presidente da Câmara Municipal da Praia, Óscar Santos, atual governador do Banco de Cabo Verde, ocorrido em 29 de Julho de 2019.

Após primeiro interrogatório judicial, realizado na sexta-feira, o detido, precisou ainda a PJ, ficou a aguardar o desenrolar do processo em prisão preventiva por decisão do tribunal da Praia.

O Ministério Público de Cabo Verde já tinha ordenado em Maio passado a detenção de oito pessoas suspeitas da tentativa de homicídio do então presidente da Câmara Municipal da Praia.

Na altura, a PGR divulgou em comunicado que durante a investigação, com o apoio da Polícia Judiciária, foram recolhidos “indícios da verificação do crime sob investigação e dos seus agentes”. “Nessa sequência emitiu mandados de detenção fora de flagrante delito e promoveu a realização de buscas domiciliárias”, acrescentava o comunicado da PGR divulgado em 08 de Maio.

A investigação em curso envolve “factos suscetíveis de integrarem, por ora, a prática de um crime de homicídio agravado, na sua forma tentada”, esclarecia igualmente.

Os oito então detidos foram presentes a primeiro interrogatório judicial, tendo o tribunal da Praia aplicado a quatro deles, “tidos por coautores materiais dos factos”, a medida de coação de prisão preventiva.

A outros três dos arguidos, “considerados instigadores, foram aplicadas as medidas de interdição de saída do país e apresentação periódica às autoridades”, ficando outro em liberdade, embora arguido no processo. Óscar Santos, eleito presidente da Câmara da Praia em 2016 pelo Movimento para a Democracia, e que em 2020 falhou a reeleição, foi baleado no braço direito quando estaria a chegar ao ginásio que frequenta há vários anos na zona do Palmarejo Baixo, na capital cabo-verdiana.

O então autarca terá sido baleado pelas costas, com um único tiro, por encapuzados que fugiram do local e foi socorrido por funcionários do ginásio antes de ser transportado para o Hospital Agostinho Neto.

Lusa

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.