São Vicente/Covid-19: Vacinação de crianças divide opiniões

12/10/2022 20:20 - Modificado em 12/10/2022 20:20
| Comentários fechados em São Vicente/Covid-19: Vacinação de crianças divide opiniões

A vacinação contra a Covid-19 de crianças de 5 a 11 anos arrancou no início desta semana, mas esta campanha está dividindo opiniões de alguns mindelenses.

Enquanto alguns pais autorizam a vacinação dos seus filhos, outros dizem não concordar, devido aos sintomas associados à vacina, pelos quais muitos adultos sofrem principalmente na primeira dose.

A vacinação, que se iniciou segunda-feira, 10 de outubro, decorre nos Centros de Saúde, jardins e escolas de todos os municípios para crianças dos 5 aos 11 anos. Questionados sobre esta campanha de vacinação por este online, alguns mindelenses trazem opiniões totalmente diferentes.

Aeida Correia mãe de uma menina de oito anos e na primeira abordagem afirmou redondamente que não autorizou que a sua filha fosse vacinada. “Não aceitei porque conta da minha experiência que passei quando tomei a minha primeira dose da vacina. Passei muito mal”, disse esta mãe que acredita que nesta altura não há necessidade para as crianças serem vacinadas.

O pai Erik Lopes também partilhou da mesma opinião. “Meu filho ainda não tem cinco anos mas se tivesse, não iria autorizar de jeito nenhum. Com mais idade aceitaria”, disse.

Já Debora Dias e Saiury Lima veem esta iniciativa como algo “normal”,  já que no início havia um certo receio por parte dos adultos.

“Sabemos que há um número de vacinas que a criança deve tomar logo nos primeiros anos de vida. Esta é mais uma vacina e acredito que é mais um bem para as nossas crianças”, argumentou Débora Dias.

Quem está de acordo com a vacinação e que ela deve ser autorizada e não obrigatória é Maria Fortes que afirmou que já foi vacinada com todas as doses e porque não o filho recebeu a sua parte.

Suelene Monteiro já avançou com a assinatura e, como disse, nem pensou duas vezes em avançar com a autorização.

Reunião com os pais acerca desta campanha ainda não aconteceu, mas Maria de Fatima Dias afirmou que vai autorizar que o seu filho de 10 anos seja vacinado.

Há quem que disse não ver grandes riscos para crianças que apanham covid-19, resumindo a um simples gripe sem muitos sintomas que não são fatais, como afirmou Stefani Pires, que mesmo assim já autorizou a vacinação dos seus dois filhos, um de 6 e outro de 10 anos.

“Apesar de autorizar tenho cá minhas dúvidas”, disse.Apesar de João Assunção já ter sido vacinado e ter filhos maiores, disse discordar com a vacinação de crianças nesta faixa etária. Disse que vacinou só porque era obrigatório e por ser um homem de negócios e estar sempre a viajar entre as ilhas foi obrigado a vacinar.

Portanto, sem justificar, afirmou que se tivesse filhos nesta idade não autorizava a vacinação.

De recordar que no dia 24 de julho, chegou a Cabo Verde um lote de 52.800 doses de vacinas pediátricas doadas pelo Governo Americano através da USAID – Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional, em colaboração com a COVAX.

Os primeiros carregamentos de vacinas pediátricas são da Pfizer e servem para vacinar crianças dos 05 aos 11 anos contra a pandemia da Covid19.

AC – Estagiária

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.