Aristides da Luz defende a descentralização dos cuidados de saúde mental para que haja uma melhor cobertura a nível nacional

10/10/2022 15:25 - Modificado em 10/10/2022 15:27
| Comentários fechados em Aristides da Luz defende a descentralização dos cuidados de saúde mental para que haja uma melhor cobertura a nível nacional

O Coordenador Nacional do Programa de Saúde Mental, Aristides da Luz, defendeu neste dia Mundial da Saúde Mental que é preciso descentralizar os cuidados da saúde mental para que possa haver uma melhoria a nível nacional.

Neste dia 10 de outubro se assinala o Dia Mundial da Saúde Mental e Aristides da Luz, em entrevista à rádio pública, defende que o sistema nacional de saúde tem que fazer com que os cuidados chegam a todas as pessoas e “sabemos que num país como nosso muitas vezes não é tão fácil como se pode imaginar”. 

Por isso, sublinhou que é de extrema importância descentralizar os cuidados de saúde mental para que possam chegar lá onde as pessoas vivem, com o objetivo de melhorar a cobertura em termos de cuidados de saúde mental.

Este responsável disse estar ciente de que o número de técnicos é insuficiente, mas o que se pode fazer é uma “gestão criteriosa” dos técnicos que se tem no país.

“Quando nós falamos de técnicos especializados são técnicos mais numa vertente com conhecimento mais aprofundado, mas um técnico generalista por si só não quer dizer que por ser generalista não está capacitado para prestar primeiros cuidados de saúde mental”, explicou.

Apesar de o país já dispor de técnicos especializados e generalistas, este coordenador defende que o trabalho de cuidados seja feito por ambos e que esses cuidados devem ser prestados maioritariamente a nível dos centros de saúde, a nível comunitário porque, justificou, “a saúde mental não se trata em hospitais”. 

Por conta disso, lembrou que isto é uma recomendação da Organização Mundial da Saúde que vem desde o ano de 1978, ou seja, que 80 a 90% dos casos devem tratados a nível das comunidades para que se possa assegurar uma melhor cobertura e sobretudo um melhor acompanhamento das pessoas portadoras de um problema de saúde mental.

“Nós sabemos que a incidência das doenças mentais tem-se aumentado no mundo, onde uma em cada quatro pessoas sofre ou um dia vai sofrer de alguma perturbação mental”, acrescentou.

O Dia Mundial da Saúde Mental é celebrado anualmente em 10 de outubro e foi criado em 1992 pela Federação Mundial de Saúde Mental para chamar atenção sobre a necessidade de se cuidar da saúde mental e combater os preconceitos que acompanham quem desenvolve algum problema emocional e psicológico.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.