PAICV leva ao PR preocupações com sector dos transportes em Cabo Verde

4/10/2022 23:17 - Modificado em 4/10/2022 23:17
| Comentários fechados em PAICV leva ao PR preocupações com sector dos transportes em Cabo Verde

O Presidente da República, José Maria Neves, recebeu hoje uma delegação do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV) que lhe foi apresentar as suas preocupações relacionadas com o sector dos transportes em Cabo Verde.

“Nós viemos ter com o Presidente da República para colocar algumas preocupações que têm que ver com os transportes no País. O PAICV está muito preocupado com a questão da ligação, do acesso que os cabo-verdianos devem ter para circularem entre as ilhas”, disse.

Segundo o seu líder, o PAICV está “muito preocupado” com o nível de frequência dos transportes, designadamente dos transportes aéreos, com os custos dos transportes, custos que, disse, às vezes aumentam por causa das escalas que os passageiros são obrigados a fazer de uma ilha para outra.

“As pessoas têm se queixado muito da questão da regularidade. Às vezes, as pessoas que vêm do estrangeiro têm dificuldades em ir às outras ilhas e as pessoas que vem da emigração têm necessidade de ter um retorno regular no prazo indicado e, às vezes, têm dificuldade também em conseguir isso”, queixou afirmando que a falta de regularidade tem criado dificuldades aos cabo-verdianos.

Rui Semedo falou ainda na questão da evacuação dos doentes que, disse, “não tem sido a melhor”.

“Também partilhamos com o Presidente a preocupação com relação ao sector da regulação que o Governo deverá ter uma atenção, particular porque nós já tivemos uma regulação eficiente, eficaz, credível, muito prestigiada, regulação que permitiu ao País ter um conjunto de certificações designadamente para poder viajar para os EUA e poder viajar para a Europa com regularidade”, acrescentou.

Rui Semedo disse também que Cabo Verde corre “um grande risco” de perder certificações e que, neste aspecto, acha que o sector da regulação deve merecer uma atenção muito particular do Governo.

“O Governo interveio de forma excessiva na regulação, preocupado mais em ter mãos na regulação. Nós precisamos ter um sistema independente, autónomo de regulação, que funcione, que dê garantia a todos os cabo-verdianos. O Governo não pode estar a decidir no que diz respeito à regulação. Temos de acreditar na regulação, montar um sistema de regulação eficiente e eficaz e neste momento, tudo indica que não temos”, concluiu.

Inforpress

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.