Pedido de Vistos de estudantes para Portugal só aumenta: Postos consulares sem capacidade para responder a demanda

3/10/2022 15:53 - Modificado em 3/10/2022 15:53
| Comentários fechados em Pedido de Vistos de estudantes para Portugal só aumenta: Postos consulares sem capacidade para responder a demanda

O embaixador de Cabo Verde em Portugal, Eurico Monteiro, reconheceu as dificuldades que os cabo-verdianos têm tido no tempo de aquisição de visto, sobretudo estudantes, sublinhando que a demanda está de longe superior à capacidade de resposta consular. Os pedidos têm vindo a aumentar a cada ano.

“Os postos consulares não têm tido essa capacidade, em termos materiais, em termos humanos, em termos técnicos e procedimentos [dos postos consulares] para ter meios organizados para poder responder à demanda”, frisou Eurico Monteiro em Lisboa, que disse resumidamente que “a demanda está de longe superior à capacidade de resposta consular em tempo útil”.

Segundo o embaixador, o tempo de espera para obtenção de vistos para estudantes “não tem a ver” com a legislação aprovada, que, na sua opinião, é “muito facilitadora”, motivo que faz com que haja tantos pedidos de Cabo Verde.

“Temos uma janela temporal que é muito curta, ou seja, pouco mais de um mês, um mês e meio ou dois meses para responderem a uma quantidade de milhares de pedidos de vistos”, esclareceu Eurico Monteiro, garantindo que as autoridades portuguesas já têm conhecimento dessa situação.

De acordo com o representante cabo-verdiano em Portugal, as autoridades portuguesas têm feito “alguns esforços no sentido de melhorar”, mas o facto é que a “demanda é tão grande que exige outro tipo de investimento, outro tipo de recurso, outro patamar de meios para que, de facto”, se possa ultrapassar a situação.

“Não temos hoje um problema legal, não temos um problema de carácter normativo, temos é um problema de carácter mais administrativo, técnico e institucional, que é a capacitação institucional para responder à demanda e poder cumprir a lei, que é uma lei boa, que traz vantagens, uma lei de boas intenções, mas que por enquanto não tem tido a correspondência necessária para poder ser efectivada a 100 por cento”, concluiu.

Neste momento, frequentam os estabelecimentos de ensino superior portugueses 5.024 estudantes cabo-verdianos, sendo 841 em cursos de Mestrado e 64 em Doutoramento.

Em 2016 foram concedidos 708 vistos de estudantes, sendo que hoje, os pedidos de vistos rondam à volta dos 4.000, com uma média de cerca de 3.000 vistos por ano, ou seja, em 2018 foram 1.521, em 2019 foram 2.266 e em 2020 foram cerca de 3.000 estudantes que conseguiram vistos para Portugal, um aumento superior a 400% em quatro anos, conforme informações avançadas por Eurico Monteiro.

Conforme os dados oficiais, em 2018, 127.950 estrangeiros adquiriram a nacionalidade portuguesa e em 2019 foram 121.087, sendo que destes, 4.380 eram cabo-verdianos.

NN/Inforpress

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.