São Vicente/Ano Letivo: UCID questiona o governo sobre a urgência em introduzir reformas educativas quando ainda há lacunas por preencher

26/09/2022 16:13 - Modificado em 26/09/2022 16:13
| Comentários fechados em São Vicente/Ano Letivo: UCID questiona o governo sobre a urgência em introduzir reformas educativas quando ainda há lacunas por preencher

 A União Cabo Verdiana Independente e Democrática (UCID) apontou algumas lacunas que precisam ser preenchidas para que o ano letivo decorra da melhor forma. Diante de algumas considerações acerca do final do ano letivo transato como o de 2022/2023, questionou se é possível atingir a “qualidade”, quando ainda há lacunas.

Em conferência de imprensa realizada na manhã desta segunda-feira, no Mindelo, a deputada da UCID pelo círculo eleitoral de São Vicente, Zilda Oliveira, questionou se se pode almejar “qualidade”, quando ainda reformas educativas estão a ser introduzidas sem que ainda esteja concluído todo o trabalho prévio. 

No que respeita à taxa de aprovação a nível nacional referente ao ano letivo 2021/2022, a deputada pede que seja feita uma “análise aprofundada se efetivamente o foco é a qualidade”, porque, justificou, esta é a melhor via para para saber o que precisa ser reforçado.

“Mostra-se importante conhecer e analisar a qualidade dessa aprovação, isto é, saber a percentagem de alunos que aprovaram com médias finais de MB, B e Suficiente, bem como conhecer esta percentagem por disciplinas”, salientou.

Apesar do partido concordar com a necessidade de continuar a reabilitar o parque escolar, o mesmo sublinhou que ainda há outras questões a resolver, tais como a falta de equipamentos e espaços adequados em muitas escolas básicas para a prática de educação física e a disciplina TIC.

Uma outra situação que Zilda Oliveira mencionou tem que ver com a implementação da reforma do ensino técnico, que a seu ver ainda não ouviram nenhum pronunciamento do Ministério da Educação acerca deste assunto.

A indisponibilidade dos manuais do 9º ao 12º anos, segundo a democrata-cristã, coloca em causa o sucesso do processo ensino-aprendizagem, visto que estes manuais são um dos “principais instrumentos de trabalho dos alunos e dos docentes”.

A ainda não aprovação de um sistema de avaliação para o ensino técnico no âmbito da reforma educativa, é, para Oliveira, uma das “lacunas” no sistema educativo.

Para a UCID os professores são peças fundamentais do sistema educativo, mas, no entanto, disse haver um “elevado nível de descontentamento” no seio da classe, devido à falta de pagamento do ME, reclassificações não realizadas e não pagamento de subsídios de redução de carga horária.

A saúde mental dos jovens é uma das preocupações da UCID. “Talvez seja necessário ponderar a possibilidade de afetar psicólogos clínicos às escolas, ou pelo menos, por agrupamento.

A finalizar, Zilda Oliveira apelou aos pais e encarregados de educação para um melhor engajamento na vida escolar dos seus educandos. 

AC – Estagiária

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.