Homem que diz ser filho do rei Carlos III e Camila pede exame de ADN e admite entrar com ação legal

19/09/2022 16:59 - Modificado em 19/09/2022 17:39

Simon revelou em 2019 ser o “filho escondido” de Carlos e Camila Parker-Bowles.

Simon Charles Dorante-Day, de 56 anos, que acredita ser filho do rei Carlos III e da rainha consorte, Camilla Parker-Bowles, pede novamente um teste de paternidade. Depois de William ter sido nomeado príncipe de Gales, o engenheiro que vive em Queensland, na Austrália, afirma que deve ser ele o próximo na linha de sucessão. Na tentativa de forçar o rei a realizar um teste de paternidade, Simon vai interpor uma ação legal.

Ao canal Seven News, Dorante-Day referiu que era difícil ver o rei Carlos conceder a William o título de príncipe de Gales e que o mínimo que o rei pode fazer é “dar uma resposta”.

O homem nascido em Portsmouth, no Reino Unido, a 5 de abril de 1966, foi adotado aos 18 meses de idade e garante que, no leito da morte, a avó adotiva lhe disse que era o “filho secreto” de Carlos e Camilla. Ambos os avós adotivos de Simon Dorante-Day trabalharam para a rainha Isabel II, numa das suas casas reais.

O homem alega que o rei Carlos III e a rainha consorte começaram a relação em 1965, um ano antes de nascer. Simon acrescenta ainda que nove meses antes do seu nascimento, a rainha Camilla estava ausente da cena real britânica e o rei foi enviado numa viagem para a Austrália.

Segundo Dorante-Day, Camilla manteve-o até aos oito meses de idade escondido do mundo, com a ajuda da família real e dos funcionários de segurança, e foi entregue aos cuidados da filha de um membro da equipa real, a avó adotiva de Simon. No entanto, a linha cronológica de Simon contradiz os registos oficiais.

CM

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.