Polêmica: Federação de Boxe nega ter recebido 1.600 contos do IDJ para participação de Cabo Verde no campeonato africano

8/09/2022 22:50 - Modificado em 8/09/2022 22:51
| Comentários fechados em Polêmica: Federação de Boxe nega ter recebido 1.600 contos do IDJ para participação de Cabo Verde no campeonato africano
@ Facebook do Ministro do Desporto

O presidente da Federação Cabo-verdiana de Boxe (FCB), diz que é falso que o Instituto do Desporto e da Juventude tenha disponibilizado 1.600 contos para apoiar a participação de Cabo Verde no campeonato africano da modalidade e desafia a instituição governamental a provar que já disponibilizou esse montante.

Manuel Monteiro, numa nota de imprensa enviada à Inforpress, no exercício do direito de resposta, sobre as declarações do director do Desporto do Instituto do Desporto e da Juventude (IDJ), José Eduardo dos Santos, fez na terça-feira, 06 de setembro, que assegurou que no âmbito do contrato programa, o Governo disponibilizou 1.600 contos para a participação do país na competição continental, acontecer de 09 a 17 de Setembro em Moçambique.

“É absolutamente falso que o IDJ tenha disponibilizado 1.600 contos para apoiar a participação no campeonato africano de boxe”, acusou a FCB, garantindo que na quarta-feira, solicitaram um extrato da conta bancária da FCB, onde consta apenas 500 contos, feito a 05 de Setembro, com o descritivo de pagamento de parte do contrato”, acrescenta o documento assinado pelo presidente da FCB, Manuel Monteiro.

No entanto, a FCB considera que esse montante de 1.600 contos, mesmo que fosse depositado na totalidade, seria “extemporâneo” e não permitiria uma participação adequada dos seis atletas na competição.

“O montante de 500 contos mal chega para permitir a participação dos dois atletas residentes em Portugal”, adverte a mesma fonte, lamentando o facto de “aqueles que trouxeram ouro, prata e bronze no ano passado não poderem representar o país”.

Por outro lado, denúncia que do orçamento anual atribuído à federação só recebeu 60 por cento (%) e questiona porque é que o IDJ não utiliza parte do remanescente (40%) para financiar a participação de Cabo Verde no CAN do boxe.

“A FCB prima pela transparência, lealdade nas relações institucionais e não pactua com inverdades e imputação de responsabilidade aos outros”, vincou a FCB.
Os atletas internacionais cabo-verdianos Nancy Moreira e David Pinautilizaram, no início da semana, as redes sociais para se queixarem de falta de verba para custear as respectivas participações na competição, prevista para 09 a 17 de Setembro, em Moçambique.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.