São Vicente: Hospital Baptista de Sousa garante estar a acompanhar os dois casos suspeitos de varíola dos macacos

30/08/2022 15:12 - Modificado em 30/08/2022 15:12
| Comentários fechados em São Vicente: Hospital Baptista de Sousa garante estar a acompanhar os dois casos suspeitos de varíola dos macacos

O Hospital Baptista de Sousa está a seguir dois casos suspeitos da varíola dos macacos, doença também conhecida como monkeypox, revelou o diretor clínico do Hospital Baptista de Sousa, Paulo Almeida.

Segundo a mesma fonte, em declarações reproduzidas pela rádio pública, o hospital tem em marcha uma ação de formação dirigida aos médicos, enfermeiros e ajudantes de serviços gerais do hospital, com o intuito de lhes dar ferramentas para saberem como proceder em caso de suspeita.

“São profissionais que no dia-a-dia lidam com esse tipo de doença, pelo que todo o profissional deve estar devidamente informado e preparado para não só saber reconhecer a doença, mas também tomar as medidas de precaução para evitar o contágio”, indicou a mesma fonte.

Segundo o médico, uma forma de evitar o contágio é o uso da máscara, pois, prosseguiu, tratando-se de uma doença que pode ser transmitida por gotículas da parte respiratória o uso de máscara “é fundamental” nesse caso, à semelhança da covid-19.

Paulo Almeida considera que se deve evitar o contacto com uma pessoa infectada com a doença, recomenda a lavagem das mãos e o uso de álcool gel, principalmente quando se está perante um paciente suspeito de ter manifestações na pele, por se tratar de uma doença “altamente contagiosa”.

No início do mês, a presidente do Instituto Nacional da Saúde Pública (INSP), Maria da Luz Lima, garantiu que a nível laboratorial e técnico estão criadas todas as condições para detectar casos de varíola dos macacos em Cabo Verde.

A maioria dos países está na fase de preparação e alerta relativamente ao surgimento de casos de varíola dos macacos, daí a necessidade de Cabo Verde reforçar o conhecimento destes profissionais sobre esta doença tanto a nível do diagnóstico, tratamento como de cuidados a ter.

Anteriormente, outros dois casos positivos suspeitos, feitos os exames de laboratórios, deram negativo.

A agência da ONU avançou há duas semanas que o número de contágios pelo vírus Monkeypox em todo o mundo aumentou 20% na última semana, em que foram contabilizados 7.500 novos casos.

De acordo com o balanço feito pela OMS, o total de contágios desde o início do surto (em maio) ultrapassa os 35 mil e a doença provocou 12 mortes.

RCV/NN

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.