São Vicente: Comerciantes do Mercado Municipal reclamam por falta de melhorias nos seus espaços comerciais

25/08/2022 23:20 - Modificado em 25/08/2022 23:21
| Comentários fechados em São Vicente: Comerciantes do Mercado Municipal reclamam por falta de melhorias nos seus espaços comerciais
Mercado Municipal. Photo by: Martin Zwick

As queixas foram avançadas por alguns comerciantes ao Notícias do Norte, relativamente aos problemas que têm enfrentado nos seus referidos espaços de venda, no primeiro andar, nomeadamente infiltrações e a queda de água das chuvas, quando dá, que tem causado alguns constrangimentos. 

Um dos principais rostos, o empresário e consultor de moda Vítor Matias, que há 4 anos abriu o seu negócio num dos espaços no Mercado Municipal, avançou que foi “obrigado” a fazer algumas obras no seu espaço, de forma e evitar prejuízos, que poderiam ser causados pela entrada de água, através das janelas e do teto. 

“Eu passei 4 anos sofrendo com as águas das chuvas que entravam pelas janelas e também com as infiltrações no teto e nas paredes. O que resultou num prejuízo de quase 600 contos. Este ano resolvi investir na requalificação do espaço com reparações no teto e nas janelas. Todos os trabalhos feitos foram custeados por mim”, explicou o empresário que acrescentou ainda que o valor dos trabalhos nunca foi reembolsado.

E que após várias tentativas, ainda está à espera de respostas. Outra situação, diz, tem a ver com o horário de encerramento do espaço. “Antes tinha um outro horário. Conversamos com os responsáveis com a possibilidade de estender o horário até mais tarde. O local fecha às 18:30, mas nunca fomos ouvidos”, criticou Matias, que assegura ainda que raras são as vezes que são ouvidos.

“As decisões deveriam ser para beneficiar a todos os que trabalham neste local”, realçou.

Após as denúncias, conversamos com outros responsáveis comerciais do primeiro andar. Não conseguimos falar com todos, mas o que quiseram falar, corroboram as críticas de Vítor Matias, sobretudo na questão da entrada de água que “fica a pingar” no chão do seu local de trabalho, causando uma certa insegurança.

E dizem que a Câmara Municipal tem conhecimento das situações e que foram informados da existência de um projeto para a resolução do problema, mas ainda nada foi feito.

Reagindo a estas queixas, a vereadora responsável pelos mercados e feiras, Neusa Sança, começou apontando os mercados que estão sob a responsabilidade da ilha, os seis mercados, e que segundo a mesma, cada um apresenta os seus problemas que vão sendo detectados e cada um com os seus devidos procedimentos.

“Primeiramente, devido a problemas de saúde do anterior diretor de obras, tivemos que ter em nossa disponibilidade um novo que está a acumular funções. Logo todo o levantamento de intervenções do mercado, que já tínhamos feito anteriormente não foram avançadas e tivemos que começar do zero”, explicou a responsável. 

Relativamente às infiltrações, Sança avançou que as intervenções têm que ser feitas no teto, logo“não é algo que se pode fazer de noite para o dia”, visto que a “autarquia tem procedimentos e que estes têm de ser cumpridos”.

A responsável assegurou ainda que a equipa, sempre que possível, tem feito visitas aos mercados verificando e dando prioridades aos problemas mais graves, mas que todos serão resolvidos de forma gradual.

No tocante ao Mercado Municipal intervenções foram feitas nas casas de banho, novos contentores foram adquiridos, novas formas de dinamizar o mercado também está em cima da mesa, para além de pensar a melhor forma de publicitar os espaços comerciais no edifício, elencou.

“Temos um plano para auscultar o pessoal de todos os seis mercados da cidade e arredores, ouvindo os problemas, as preocupações e sugestões”, frisou.

A mesma fonte juntamente com a sua equipa disse estar a aguardar pelo orçamento para pintar a parte interna do mercado.

AC – Estagiária

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.