Ulisses Correia e Silva destaca poder das elites no processo de desenvolvimentos dos países

19/08/2022 02:33 - Modificado em 19/08/2022 02:33
| Comentários fechados em Ulisses Correia e Silva destaca poder das elites no processo de desenvolvimentos dos países

O quadro fundador da Fundação Mérito e Democracia, Ulisses Correia e Silva, destacou hoje o poder que as elites têm de influenciar positivamente outras pessoas e de poderem ser atores activos no processo do desenvolvimento dos países.

O também presidente do Movimento para Democracia (MpD) e primeiro-ministro de Cabo Verde, via plataforma Zoom, a partir das Canárias, na Assembleia Constitutiva para a criação da Fundação Mérito e Democracia, que decorre hoje na cidade da Praia.

Uma locução em que começou por regozijar com esta iniciativa que se está a concretizar hoje depois de um período preparatório.

“É dizer que é com grande satisfação, primeiro por Cabo Verde, segundo pela cidadania, terceiro pelo engajamento com valores e princípios que nós todos defendemos, da democracia, da liberdade e pela confiança que nós temos no processo de desenvolvimento de Cabo Verde”, disse.

Segundo Ulisses Correia, é evidente que as elites, em toda a parte de mundo, podem fazer diferença, relativamente aquilo que é o privilégio que têm de terem conhecimento, de poder influenciar positivamente outras pessoas e de poderem ser atores activos no processo do desenvolvimento dos países.

“Quando falamos no processo de desenvolvimento, quer a nível político, empresarial, social, onde nós estivermos a desempenhar funções, todas elas são importantes”, realçou.

E é neste sentido que, segundo referiu, esta fundação aparece com uma proposta “muito clara” de juntar quadros, pessoas que querem dar um contributo positivo para o país, que se reveem nos princípios e valores do MpD e que juntos podem fazer diferença.

“É verdade, sim, que o mundo é feito por pessoas, o ser humano é determinante para qualquer processo de transformação e cada um é importante na função que desempenha, nas funções de liderança ainda com maior responsabilidades”, defendeu.

Para Ulisses Correia é constituir esta força que possa trazer mais valia para o país, que possa ser um campo de debate, de discussão, de ideias, de produção de inovação e possa depois transferir para a sociedade este espírito criativo, inovador, mas positivo e não deixar só que os espaços sejam ocupados pelo combate político.

“Nós precisamos, de facto, em Cabo Verde criar este ambiente de ideias positivas de maior reflexão sobre os fenómenos económicos, sociais no país e a nível internacional, um estudo mais aprofundado das coisas e um debate que seja, de facto, suportado por ideias”, continuou.

Prosseguindo, Ulisses Correia desejou a todos os que vão fazer parte dos órgãos um bom trabalho e bom espírito de missão.

“O importante é começar, sim, mas o fundamental é garantir que tenhamos continuidade, consistência e perseverança por forma a que possamos fazer com que esta fundação não seja apenas um quadro de intenções, a intenção está concretizada, agora é realização, é transforma-la, de facto, em instrumento importante e que faça diferença”, afirmou.

Em seguida, Correia e Silva fez um apelo para que todos se engajem, ressaltando que os órgãos são importantes, mas que é preciso ter na retaguarda um número grande de pessoas com vontade de trabalhar, vontade de pertença, de partilha de identidade, quer no país, quer na diáspora, enfim, “criar esta onda positiva”.

“Termino desejando desde já sucessos, que todos nós possamos comungar deste espírito positivo a favor do país”, concluiu.

Os mentores da Fundação Mérito e Democracia defendem que estes tempos, marcados pelas sucessivas crises, exigem que os intelectuais, os empresários e os cidadãos cabo-verdianos em geral empenhem o melhor das suas capacidades e participem na produção de conhecimento, no debate e na tomada das melhores decisões.

Compreendem a fundação uma Academia de Investigação para o Desenvolvimento Sustentável-Think Tank para a produção do conhecimento, a promoção de debates, a produção de anais e catálogos de politicas públicas, um Centro de Formação com a missão de realizar a formação política dos autarcas, dos deputados e, em geral, dos jovens em ciência politica e politicas públicas para o desenvolvimento sustentável

Também compreende a organização um Centro de Mobilização de Recursos com a missão de promover mecanismos de mobilização de fundos para as missões da Fundação, designadamente com projetos de investigação, de formação, de realização de debates estratégicos e a produção de anais e catálogos de politicas publicas.

Inforpress

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.