Caso Maria Okolie: Pai afirma que a mãe abandonou a filha quando era ainda bebé

16/08/2022 01:34 - Modificado em 16/08/2022 01:36
| Comentários fechados em Caso Maria Okolie: Pai afirma que a mãe abandonou a filha quando era ainda bebé

O caso da jovem Maria Okolie, que viveu toda a sua vida achando que a mãe se encontrava morta e que recentemente descobriu, que afinal ela estava viva, na sequência após divulgação do caso na comunicação social com repercussão nas redes sociais acabou por entrar em contacto com ela ganha novo capítulo, com a entrada em cena do pai, que após contacto com o Notícias do Norte alega maus tratos e abandono de lar por parte da progenitora, que o fez tomar a decisão de mentir a filha. 

Mágoas e por achar que a filha estaria mais segura sem a mãe, foram os motivos que o levaram a contar para a jovem, que a sua mãe estava morta.

Ao NN, Alphonsus Okolie diz que a filha foi abandonada pela mãe quando tinha apenas cinco meses de vida. Okolie apoia-se num documento da Procuradoria da República datado de 2003 para esclarecer o ocorrido, que até hoje tem sofrido consequências. 

Separado da mulher, Alphonsus Okolie, que reside neste momento em Tarrafal de São Nicolau, contou ao Notícias do Norte, diz que na altura, a criança sofria maus tratos por parte da mãe e que sempre que era questionada sobre o comportamento com a criança, mostrava sinais de agressão. “Muitas vezes ameaçou a vida da criança”.

Os maus tratos, continuaram por alguns meses, até os quatros meses de idade quando, acrescentou, quando a jovem mãe, na altura com 24 anos de idade decidiu entregar à filha aos cuidados do pai, de forma definitiva.

 “Aos vinte e um dias de julho de 2003, compareceu nesta Procuradora da República a Sra. ELISA IRLANDA DA LOMBA, maior, de 24 anos de idade, residente em Castelão, Praia, e declarou que pretende entregar a sua filha de nome MARIA AMARACHI DA LOMBA OKOLIE, de sexo feminino, nascida em 17/02/2003 ao seu pai- ALPHONSUS EREBERE OKOLIE, maior, natural da Nigéria, residente em Várzea da Companhia”, lê-se na declaração da Procuradoria da Republica Comarca da Praia que foi disponibilizado pelo pai da jovem.

O documento refere que o motivo da entrega se deveu ao facto de Elisa da Lomba estar desempregada naquela época e que também estava separada do pai da criança. O pai declarou aceitar a filha de “livre vontade”.

OKolie diz ter abandonado tudo para cuidar da sua única filha e que em momento nenhum pensou em se afastar dela. “Elisa abandonou a sua filha. Minha filha nunca viu a mãe, logo não a conhecia”, afirmou.

Por isso, disse à filha que a mãe estava morta. “Eu disse a ela que a sua mãe estava morta porque eu me sentia muito magoado com as suas atitudes e por ter colocado em causa a vida da minha filha. Abandonei tudo para cuidar dela até aos 19 anos”, entretanto recentemente, após uma vida inteira de mentiras, resolveu colocar um ponto final na história e contar a verdade. 

Por não saber do paradeiro da ex-mulher, a filha optou por entrar em contacto com a comunicação social. A história espalhou-se e a jovem conseguiu localizar a mãe.

O NN sabe de fonte segura que, neste momento, Maria Okolie já está com a mãe na cidade da Praia, ilha de Santiago e que a intenção da jovem é viver na capital junto dela.

O NN tentou entrar em contacto com a mãe Elisa, mas até ao momento, segundo a nossa fonte, ela está indisponível para falar para dar continuidade a história.

Recorde-se que no mês passado, a jovem Maria Amarachi da Lomba Gamboa Okolie, de 19 anos, procurou a comunicação social para fazer chegar a sua história e realizar o sonho de conhecer a mãe que a deixou quando esta tinha apenas alguns meses de vida e que acreditava estar morta.

AC – Estagiária

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.