São Vicente: Parte de um teto cai e deixa uma adolescente ferida em Ribeirinha

2/08/2022 23:47 - Modificado em 3/08/2022 00:32
| Comentários fechados em São Vicente: Parte de um teto cai e deixa uma adolescente ferida em Ribeirinha

Uma adolescente de 16 anos foi atingida por parte do teto que caiu de uma moradia quando a família se encontrava reunida na sala, na manhã desta terça-feira, em Ribeirinha. Os destroços do teto atingiram a menina numa das pernas. Ela foi a única atingida no acidente. Sem condições financeiras a família pede apoio e que os ajude a ter uma habitação condigna.

A moradora Shirley de Brito, de 32 anos, contou ao Notícias do Norte que a parte do teto caiu no momento em que ela e os seus filhos se encontravam na sala a assistir televisão.  

“Hoje uma parte do teto cai em cima da minha filha de 16 anos e infelizmente o concreto cai em cima das pernas dela e que uma ficou mais prejudicada”, contou esta mãe que se mostra preocupada com a situação da habitação que se encontra a cair aos pedaços.

A mesma fonte explicou que a sua filha já está em casa, apesar de dificuldades em caminhar, não partiu o osso da perna.

Mãe de 3 filhos, menores de idade, Shirley de Brito avançou que há 4 anos, que mora na casa e que os donos nunca se importaram em resolver os problemas daquela habitação. “Conversamos com o dono da casa, mas nada tem sido feito até ao momento”, lamentou a moradora que diz estar desempregada neste momento.

Conforme contou esta moradora, esta é a 2ª vez que o teto cai em menos de um mês, e que na primeira vez foi no seu quarto, onde felizmente não se encontrava ninguém naquele momento.

“Agora tenho que procurar outra casa para morar, porque não podemos estar neste espaço onde a qualquer momento o teto pode desabar”, avançou Shirley de Brito que disse não estar inscrita no Programa Casa Para Todos.

Sem um trabalho fixo e com poucas condições financeiras e sem ter para onde ir, esta Shirley disse estar com medo de permanecer na casa.

“Se ficar aqui, eu e o dono da casa temos que entrar em acordo para arranjar a casa. Mas pelo que notei isto está difícil até para o dono mandar concertar”, adiantou.

É neste sentido que Shirley de Brito pede ajuda à CMSV para ajudar na reabilitação da casa ou em alternativa obter um pequeno apartamento do Programa Casa para Todos.

AC – Estagiária

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.