Cabo Verde Interilhas promete normalizar a situação dos passageiros com viagens em atraso até o final deste mês

20/07/2022 14:29 - Modificado em 20/07/2022 14:30
| Comentários fechados em Cabo Verde Interilhas promete normalizar a situação dos passageiros com viagens em atraso até o final deste mês

O Presidente do Conselho de Administração da CV Interilhas assegurou que os constrangimentos causados pela avaria do navio Interilhas e dos casos particulares dos navios Dona Tututa e Kriola, estão a ser solucionados e que brevemente tudo estará normalizado, através das medidas que a empresa tem adotado para a retoma da normalidade.

“Prevê-se que a situação fique normalizada até que os passageiros com viagens em atraso sejam escoados, o que se prevê que aconteça até final do mês de julho”, avançou Jorge Maurício que acrescentou que todos os passageiros com viagens previstas para o mês de Agosto, viajarão normalmente.

A informação foi avançada na manhã desta quarta-feira, no Mindelo, durante conferência de imprensa para esclarecimentos sobre ocorrências com o navio Interilhas e de alguns dias de constrangimentos na atividade da empresa, o que resultou atrasos e cancelamentos nas viagens e resultante na insatisfação de alguns passageiros.

Conforme Jorge Maurício a empresa tem adotado um conjunto de medidas que estão a ser aplicadas para suprir falhas e limitações que poderão continuar a decorrer nos próximos dias.

Relativamente ao navio Interilhas, o PCA da CV Interilhas apontou que a atividade da empresa se viu afetada por causa desta ocorrência que já dura quatro semanas, “retirando ao sistema cerca de 42% na capacidade de transporte de passageiros e 45% na capacidade de transporte de carga”.

Quanto aos passageiros com viagens compradas até ao final de julho, este responsável esclareceu que estes “já foram identificados e estão a ser alocados de acordo com a capacidade disponível nos navios”. 

Os navios Liberdadi e Praia D’Aguada, indicou, estão a assegurar as viagens nas rotas São Vicente/ São Nicolau/Boavista/ Santiago tendo sido feita uma reprogramação das viagens para que sejam retirados os passageiros retidos no Sal e na Boavista.

Acrescentou ainda que a partir do dia de hoje 20 de julho, o navio Liberdadi irá assegurar duas viagens extra por semana Sal/São Vicente no período noturno e o navio Praia D’Aguada irá assegurar também uma viagem extra para Santiago/Sal/ Boavista, a fim de normalizar a situação.

 Quanto à linha São Vicente/Santo Antão, o navio Chiquinho BL mantém-se operacional, decorrendo a atividade dentro da normalidade.

Uma outra medida prende-se com a segurança dos seus passageiros. “A realocação de passageiros (crianças), tem causado restrições adicionais, na medida em que não separamos as famílias e é necessário assegurar a capacidade de equipamentos de segurança a bordo”, sublinhou Jorge Mauricio referindo que a empresa duplicou a capacidade de coletes nos Navios Praia d’Aguada e Liberdadi.

Navios Kriola e Dona Tutua: Para quando?

Questionado sobre estes dois navios, o PCA do CVI responde que “são duas situações diferentes”. “O navio Kriola não sofreu uma avaria, mas sim um incidente e neste caso são forças maiores que nos ultrapassam. Este navio está a ser ultimado e que dentro de duas semanas vai estar totalmente operacional”, esclareceu.

Já o navio Dona Tututa, disse que este nem é uma avaria, nem um incidente, mas uma situação de “docagem obrigatória”.

“O navio tem que cumprir aquilo que está estabelecido na sociedade classificadora. Estava devidamente programado a docagem especial que os navios fazem de cinco em cinco anos”, clarificou este responsável que disse que a previsão é que já no próximo mês de agosto vai reiniciar as suas atividades. 

Realocação de passageiros

O PCA avançou que de uma “avaliação feita neste momento a volta de 6mil passageiros, nos quais são menos de mil para serem realocados”. “Portanto nós estamos bem a cumprir a nossa missão e neste aspecto temos feito um esforço enorme com viagens suplementares”, disse, garantindo que até ao final do mês “estaremos com certeza a retomar com normalidade as atividades”.

Conforme indicou, as ilhas mais afetadas são Sal e Boavista. Ilhas essas que, segundo disse, eram as que não tinham tráfego de passageiros e que a realidade mudou por causa do “sistema de transporte atualmente em vigor”.  

AC – Estagiária

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2023: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.