ONAD-CV instaura processos contra equipas, dirigentes e atletas que recusaram submeter-se ao controlo de dopagem fora da competição    

6/07/2022 15:21 - Modificado em 6/07/2022 15:22
| Comentários fechados em ONAD-CV instaura processos contra equipas, dirigentes e atletas que recusaram submeter-se ao controlo de dopagem fora da competição    


A Organização Nacional Antidopagem de Cabo Verde vai instaurar processos contra equipas, dirigentes e atletas que nos últimos dias terão recusado a submeter-se ao controlo de dopagem fora de competição.
Segundo a ONAD-CV dirigentes de clubes e jogadores negaram serem submetidos a testes alegando falta de aviso prévio e ou falta de autorização da federação.

O presidente da ONAD-CV, Emanuel dos Passos, esclarece que os testes antidoping não carecem de qualquer aviso prévio nem de autorização das federações. Por isso adiantou que a organização quer fazer controlo dentro e fora da competição.

 “Para qualquer um desses tipos de controlo, a ONAD-CV não tem e nem deve ter qualquer tipo de autorização de nenhuma federação e não pode e nem deve avisar que vai fazer o controlo de dopagem”, afirmou este responsável.

Emanuel dos Passos lembra que o regime jurídico esclarece que a ONAD – CV pode definir que equipas, que atletas, quando e onde é que se pode fazer o controlo de dopagem.

O mesmo alertou que quando um atleta se recusa a ser submetido a testes de controlo de dopagem essa atitude pode ter consequências até piores que as de um teste eventualmente positivo.

“A recusa não é um controlo positivo, mas sim uma violação a normas quando se fala em termos de sanções. Dependendo de um tipo de substância poderá ter até 2 anos uma primeira infração ou 4 anos se for outro tipo de substância. No caso de recusa a sanção vai até 4 anos”, explicou.

Sem avançar nomes, a ONAD-CV falou em instauração de processos que já estão a decorrer nos seus trâmites normais sobre os casos que terão acontecido recentemente de recusa. Emanuel do Passos prefere não especificar.

Conforme esta organização, a Lista de Substâncias e Métodos Proibidos é um padrão internacional obrigatório, e faz parte do Programa Mundial. Esta mesma lista é atualizada anualmente após um extenso processo de consulta mediado pela AMA WADA.

NN/RCV

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2023: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.