Imprensa brasileira destaca abandono da pugilista cabo-verdiana no mundial de boxe feminino e apoio da comitiva brasileira C/Vídeo

29/06/2022 23:15 - Modificado em 29/06/2022 23:15


O canal brasileiro, Esporte na Band foi resgatar a história da pugilista Nancy Moreira que participou do Campeonato Mundial de Boxe feminino no mês de Maio, em Istambul na Turquia. Na reportagem o canal mostra como a jovem que viajou em representação da bandeira de Cabo Verde, sozinha, acabou por fazer parte da equipa brasileira que deu todo o suporte na prova.

Embora a jovem em nenhum momento critica a falta de ajuda que poderia ter colocado fim ao seu sonho de representar a bandeira nacional, mostra de certa forma, que apenas as promessas de maior investimento no desporto, pelo menos nos individuais, não estão a funcionar.

Uma reportagem, que espera tenha a atenção dos responsáveis do desporto nacional, e que veio juntar-se a outras reinvindicações de atletas internacionais que já passaram pelo mesmo, ou que por falta de apoio não conseguiram representar o país, devido aos custos elevados e a falta de apoios.

Ainda antes do Mundial de Boxe, o ministro da Juventude e Desporto, Carlos Monteiro, no ato de abertura do Campeonato Regional de Karaté – Sal 2022, em Maio, Reiterou a necessidade de um maior investimento no desporto nas diferentes modalidades, quer coletivas quer individuais.

“Desporto não é só futebol, basquetebol ou andebol, inclusive modalidades individuais que precisam ser melhor acarinhadas, merecendo mais atenção por parte do País, no seu todo… Governo, câmaras municipais, sociedade civil, empresas privadas”, afirmou na altura.

Na reportagem do canal Esporte na Band, a jovem contou que após ter vencido o Bronze nos jogos africanos de Rabat, Marrocos em 2016, a única conquista do país na prova, e a sua classificação no 16º no ranking mundial garantiram a possibilidade de participar no campeonato do Mundo.

Algo que esteve quase a ser uma miragem, já que a ajuda e apoio, financeira, que esperava, principalmente, do país não vieram. Os custos eram elevadíssimos, mas mesmo assim conseguiu ir, graças a determinação do marido que a convenceu a ir sozinha, atrás do seu sonho.

Foi colocar o nome de Cabo verde na competição e a e excelente participação com duas vitórias e uma derrota por pontos, ficou a faltar pouco para uma medalha. Ivanusa Moreira, é bolseira olímpica cabo-verdiana.

EC

  1. Atento

    As noticias viraram entertenimento, não vai haver resposta da parte de nenhum governante e o assunto vai cair em esquecimento, como o caso de Amadeu Oliveira, tanto barulho mas no fim ele esta bem fechadinho na Cadeia da Ribeirinha, até as falas de Germano Almeida não deram em nada.Cabo Verde é uma falsa democracia. O maior erro de Cabo Verde é ser governado por caboverdianos.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2023: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.