Primeira vez numa competição internacional Heidilene Oliveira conquista medalha de bronze

28/06/2022 23:58 - Modificado em 28/06/2022 23:58
| Comentários fechados em Primeira vez numa competição internacional Heidilene Oliveira conquista medalha de bronze
@ Sports midia

A atleta cabo-verdiana Heidilene Oliveira, esta segunda-feira no Open Mundial de Atletismo Paralímpico, Tunes 2022, comquistou uma medalha de bronze na prova dos 100 metros para classe T12 deficiência Visual. A jovem, natural de São Vicente, fez um tempo de 13 segundos e 77 centésimos.

É a primeira vez que Heidilene Oliveira representa Cabo Verde numa competição internacional. Esta medalha deixa-a muito feliz, conforme expressou em entrevista à RCV.

“Sinto-me bastante satisfeita, era um dos objetivos que eu tinha traçado. Também alcancei o meu primeiro propósito que era a classificação. Além disso, consegui oficializar os meus tempos. Então foi um pacote completo”, expressou. Heidilene que tem como guia Jailson Oliveira.

Atleta paralímpica na categoria T12, e, está no desporto por paixão, começou aos 22 anos a ter os primeiros sintomas de visão, e, foi-lhe diagnosticada uma retinose pigmentar (doença degenerativa), nessa altura Heidilene Oliveira estava a concluir a sua licenciatura.

A sua primeira vitória foi numa  competição  regional em 2019, onde conquistou primeiro lugar nos 100 metros e terceiro lugar nos 3 mil metros.

Na sua primeira participação no Campeonato Nacional de Desporto Paralímpico (Canadep) em 2019 , foi campeã nacional nos 100 metros, que a levou a ser convocada para a selecção nacional, ficou qualificada para os Jogos Paralímpicos  no Japão.

Os outros dois atletas que representam Cabo Verde também competiram ontem. Jailson Correia, da localidade de Rui Vaz, São Domingos, correu nos 100 metros classe T11 deficiência Visual. Ele, que é guiado por Isaías Moniz, fez um tempo de 13 segundos e 22 centésimos, mas não conseguiu o pódio.

Marilson Semedo supera marca conseguida em Tóquio

Quanto a Marilson Semedo, ficou em quinto lugar no lançamento de dardo, tendo superado sua melhor marca, conseguida no ano passado nas Paraolimpíadas de Tóquio.

“Foi muito bom, melhorei a minha marca pessoal que era o maior objetivo que eu tinha. Acabei por superar a marca que eu tinha conseguido em Tóquio que foi de 33 metros. Aqui, fiz 36,95, então foi uma evolução significativa num espaço de menos de 1 ano, então estou bastante satisfeito e vou continuar a trabalhar para melhorar ainda mais.”

Além de estar a competir, Marilson Semedo é também o chefe da caravana cabo-verdiana neste Open Mundial de Atletismo Paralímpico. O Atleta, que tem uma perna amputada, explica que o dia de ontem foi bastante intenso.

“Foi, de facto, um dia muito intenso. Primeiro, devido à temperatura, tivemos de enfrentar 42 graus e não foi nada fácil. Mas, isso não nos tirou o foco e acabamos por conseguir nossos objetivos. A Heidiline acabou por conseguir com mérito a sua primeira medalha logo no primeiro dia, era algo com o qual já sonhava há muito tempo. Temos ambição de conseguir mais ainda”, prometeu Marilson em conversa com a Rádio de Cabo Verde.

Hoje Marilson não compete, mas Heidilene Oliveira e Jailson Correia voltam a entrar em ação logo mais à tarde.

Heidilene corre nos 200 metros, prova que está marcada para às 17h20 de Tunis, menos duas horas em Cabo Verde. Praticamente à mesma hora, Jailson Correia disputa a prova dos 400 metros.

O Open Mundial de Atletismo Paralímpico, Túnis 2022 decorre até próxima quinta-feira, 30 de Junho.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2023: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.