Nações Unidas pedem ajuda aos bilionários para acabar com a fome mundial

24/05/2022 15:45 - Modificado em 24/05/2022 15:46
| Comentários fechados em Nações Unidas pedem ajuda aos bilionários para acabar com a fome mundial


O líder do Programa Alimentar Mundial das Nações Unidas (PAM) apelou aos bilionários que “é tempo de avançar” contra a ameaça alimentar que cresce no mundo e elogiou o apoio de magnatas, como Elon Musk e Jeff Bezos.

Depois de um impasse mediático que teve com o bilionário Musk no ano passado, o diretor-executivo do PAM, David Beasley, foi desafiado pelo dono da Tesla Motors a comprovar como é que uma doação de seis mil milhões de dólares (aproximadamente 5 mil milhões de euros) às Nações Unidas poderia resolver a fome mundial.

Durante o encontro do Fórum Económico Mundial, que decorre em Davos, Suíça, até 26 de maio, Beasley contou à agência Associated Press, que o magnata doou o valor acordado a uma fundação, mas que as Nações Unidas ainda não receberam nenhuma parte da quantia.

 “Tenho esperança que sim”, acrescentou o líder do PAM, que se dirigiu mais tarde a Musk, e avançou estarem a tentar todos os ângulos possíveis.

Segundo Beasley, esta mensagem era também um apelo para todos os bilionários, porque “o mundo está em grandes problemas”.

“Isto não é retórica, nem tretas. Avancem agora, porque o mundo precisa de vocês”, pediu o diretor-executivo do PAM.

A título de exemplo, na semana passada, as Nações Unidas estimaram que até 18 milhões de pessoas na região africana do Sahel, atingida pela seca, irão enfrentar grave insegurança alimentar durante os próximos três meses. Um porta-voz do Programa Alimentar Mundial (PAM), Tomson Phiri, disse durante uma conferência de imprensa em Genebra que a organização enfrentava uma “grave escassez de fundos” para ajudar estas pessoas.

LUSA/Notícias ao Minuto

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2023: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.