Sindicatos pedem respostas concretas e urgentes do governo sobre o dossier a concessão dos aeroportos à Vinci

19/05/2022 23:55 - Modificado em 19/05/2022 23:59
| Comentários fechados em Sindicatos pedem respostas concretas e urgentes do governo sobre o dossier a concessão dos aeroportos à Vinci

Na sequência da publicação na semana passada do diploma legislativo que aprova a concessão dos aeroportos e aeródromos do país ao grupo Vinci, os sindicatos, SINTCAP e SITHUR, que representam os trabalhadores da ASA exigem do governo respostas concretas e urgentes sobre este dossier. Os sindicatos dizem que não foram ouvidos no âmbito do processo, à semelhança do que costuma acontecer com outros processos similares.

Em conferência de imprensa na ilha do Sal, os sindicatos, Sintcap e SITHUR exigiram respostas concretas ao governo sobre a publicação na semana passada do diploma legislativo que aprova a concessão dos aeroportos e aeródromos do país ao grupo Vinci

Uma das questões colocadas pelos sindicatos e que está a gerar grande ansiedade no seio dos colaboradores da ASA é, segundo Maria de Brito, o destino dos recursos humanos tidos como principal ativo da empresa.

Por isso, a sindicalista falou em “contradições nas várias comunicações feitas pelo Vice-Primeiro Ministro” em que no momento diz que “todos os direitos dos trabalhadores estão salvaguardados para noutro momento dizer que não se sabe quantos trabalhadores a concessionária irá absorver”, o que para Maria Brito representa uma grande preocupação.

Quais os critérios utilizados para definir os trabalhadores que serão transferidos, quantos serão absorvidos pela concessionária e qual o destino dos 76 colaboradores que serão objeto de avaliação.

São algumas perguntas que a presidente do Sintcap, Maria de Brito coloca ao governo em representação dos sindicatos.

Desta forma, segundo a sindicalista, cria-se “um grande desconforto, ansiedade e desconfiança” no ambiente laboral desta empresa.

O Sindcap e Sithur convidam o governo a sentar-se à mesa com os sindicatos para clarificar a situação e prometem continuar a privilegiar o diálogo e a concertação, mas não descurando outras formas de luta.

RCV

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2023: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.