Governo pretende criar 100 mil empregos no horizonte 2030 com o projeto Capital Humano

17/05/2022 17:50 - Modificado em 17/05/2022 17:51
| Comentários fechados em Governo pretende criar 100 mil empregos no horizonte 2030 com o projeto Capital Humano

O Governo apresentou hoje o projecto “Capital Humano”, avaliado em 26 milhões de dólares financiados pelo Banco Mundial, visando o fortalecimento do acesso aos serviços básicos e melhorar a empregabilidade de jovens e mulheres no país.

De acordo com executivo, pretende-se com o projecto atingir 100 mil oportunidades de empregos até 2030, já que a “Ambição 2030” está virada para uma visão abrangente do estado actual do desenvolvimento do país.

O desenvolvimento do país nos próximos 10 anos afigura-se como um dos indicadores identificados no projecto “Capital Humano” enquanto “elemento chave” para o desenvolvimento do país, pois pretende acelerar o crescimento económico, fortalecer o seu capital humano e criar oportunidades de empregos.

Turismo e indústria, economia, economia digital, energias renováveis e agricultura, são os cinco sectores referenciados como sendo propícios para esta meta considerada ambiciosa de atingir 100 mil postos de trabalho no horizonte 2030.

O executivo, justifica este financiamento junto do Banco Mundial com o propósito de preparar e implementar o projeto “Capital Humano” em busca do fortalecimento do acesso aos serviços básicos e melhorar a empregabilidade de jovens e mulheres em Cabo Verde.

O projeto, segundo o coordenador da unidade de gestão do projecto, o engenheiro Nuno Gomes, adota uma abordagem multissectorial de modo a maximizar   o impacto nas pessoas e nas famílias, pois que esta focado na necessidade de investir nas pessoas através da educação, da saúde, da protecção social e de empregos, visando a mudanças positivas, significativas e sustentáveis para a vida das pessoas.

Os 26 milhões de dólares (cerca de 2,7 milhões de contos) estão divididos em cinco componentes, sendo que a que consome a maior fatia (12,4 milhões) é a do reforço do acesso aos serviços básicos e a inclusão social produtiva dos pobres vulneráveis, de forma a beneficiar mais de 5.500 agregados familiares em todos os 22 municípios, mediante o programa de inclusão produtiva.

Segue-se o programa de apoio às reformas do sistema educativo, de forma a beneficiar mais de 30 mil estudantes e seis mil professores em todos os 22 municípios, num montante de 7 milhões de dólares, ao qual se segue a componente projectada para aumentar a oferta de cursos de formação profissional de qualidade em turismo e economia azul, no valor de 5,2 milhões de dólares para beneficiar 4.500 jovens e mulheres em todo o arquipélago.

Deste montante, 0,4 milhões destinam-se à gestão do referido projecto.

Inforpress

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2023: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.