Santo Antão recebe ensaios para a produção de ração animal para atenuar o problema da seca na ilha

13/05/2022 18:41 - Modificado em 13/05/2022 18:42

Devido aos consecutivos períodos prolongados de seca que se verificam em Santo Antão, e que tem dificultado o aparecimento de pasto, a ADPM I Sistemas Agroflorestais tem na forja, nO Planalto Norte, um experimento que visa permitir a produção de ração animal, através de folhagem de feijoal e bagaço de cana-de-açúcar.

A escassez de alimento verde para o gado, conforme os promotores do projeto, constituem um forte constrangimento para os criadores de gado e produtores de queijo, e consequentemente para os seus rendimentos.

Tendo em vista contribuir para atenuar este problema, a ADPM I Sistemas Agroflorestais na ilha iniciou ensaios para a produção de ração animal, utilizando folhagem de feijoal e bagaço de cana-de-açúcar, subprodutos da atividade agrícola local.

O processo tem sido feito com a secagem do material verde, para posterior peletização. “Também faremos testes com espécies forrageiras, como o Tagasaste “Chatice” e a Moringa, plantadas nos campos experimentais do projeto, as quais têm apresentado ótimos resultados”, refere a publicação.

 COCOONS – maior disponibilidade de água

Ainda na semana passada a ADPM I Sistemas Agroflorestais levou a cabo um outro experimento que vai permitir maior disponibilidade de água.

Foi então realizada nos Campos Experimentais do Planalto Leste e Norte novas plantações utilizando “Cocoons”, uma inovação agroecológica que o Projeto Sistemas Agroflorestais está a testar.

“Os Cocoons são pequenos reservatórios de água, feitos com material vegetal, que vão sendo libertados gradualmente, assegurando disponibilidade de água para as plantas, ao longo de um período mais longo”, indicou uma publicação.

Esta experiência visa contribuir para mitigar as necessidades de água para a agricultura, um dos principais constrangimentos agrícolas, aumentando a produtividade.

O projeto Sistemas Agroflorestais é promovido pela ADPM Mértola, em parceria com 3 associações comunitárias cabo-verdianas, designadamente a Associação Luz Verde Do Norte “ALVEN”, Associação dos Jovens Agricultores da Zona Peri-Urbana de Porto Novo (AJAZPUPN), AMUPAL (Amupal – Casa das Caldeiras),

Este projeto conta ainda com o apoio da Câmara Municipal do Porto Novo, a Delegação do Ministério da Agricultura e Ambiente e a Cooperativa Montado do Freixo do Meio que implementa diariamente práticas de agroecologia em Portugal.

AC

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.