São Vicente: Deputados do PAICV questionam a inexistência de observadores nacionais de bordo dos navios de pesca estrangeira no país

6/05/2022 00:25 - Modificado em 6/05/2022 00:25
| Comentários fechados em São Vicente: Deputados do PAICV questionam a inexistência de observadores nacionais de bordo dos navios de pesca estrangeira no país

Em conferência de imprensa realizada no Mindelo, os deputados nacionais eleitos pela lista do PAICV em São Vicente afirmam que a não indicação de inspetores para fiscalização da pesca feita por navios estrangeiros nas águas cabo-verdianas representa perda de oportunidade de empregos que o país não deveria dar-se ao luxo de desperdiçar.

As medidas de mitigação dos impactos da pesca acidental, relativamente ao cumprimento do acordo de pesca até 2024 elaborado entre Cabo Verde e a União Europeia é uma das preocupações expressas pelos deputados nacionais eleitos pela lista do PAICV em São Vicente.

Josina Freitas disse na conferência de imprensa que a ausência de observadores nacionais a bordo dos navios deixa o país sem informações fidedignas, quando o que se tem são “diários de bordo que são preenchidos pelas próprias embarcações que fazem as capturas”.

Para a deputada do PAICV, está falha representa  “perda de oportunidades de criação de postos de trabalho”, colocando em causa a “sustentabilidade do nosso mar”. “Estamos a colocar em causa muita coisa, ou seja, estamos a falar de sustentabilidade, mas estamos a ver o lucro?”, interrogou a parlamentar.

Os deputados do PAICV garantem que vão levar estas questões à próxima sessão parlamentar, assim como confrontar o executivo com facto de as peixeiras não beneficiarem da linha de apoio à pesca semi-industrial, quando “são as mais afetadas pela pobreza” e simultaneamente, “arcam com responsabilidades familiares”. Por isso, afirma, “é preciso que os discursos e os slogans correspondam aos atos”.

Freitas aproveitou também para apelar a uma urgente elaboração de um plano de gestão Zonas de Desenvolvimento Turístico Integral (ZDTI) exemplificando a praia de João Évora em que o acesso a partir da estrada se encontra bloqueada, uma situação que “não podemos admitir isso”.

A demora nas obras do Ocean Race é questionada pelos eleitos nacionais do PAICV que perguntam pelos benefícios deste projeto que entendem já consumir elevados recursos financeiros do Estado.

AC – Estagiária 

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2023: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.