Associação Projeto Biodiversidade com dois projetos de conservação ambiental na ilha do Sal

28/04/2022 00:19 - Modificado em 28/04/2022 00:19

A Associação Projeto Biodiversidade, em parceria com a Delegação do Ministério da Agricultura e Ambiente do Sal, está a executar dois projetos de conservação e promoção do ecoturismo, entre as quais a conservação de espécies de plantas endêmicas altamente ameaçadas através da co-gestão da Área Marinha Protegida e promoção do ecoturismo, a desenvolver na Reserva Natural de Serra Negra e Ordenamento e Sinalização da Reserva Natural da Baía de Murdeira e Rabo-de-junco.

Os dois projetos, conforme o gestor de projetos da Associação Projeto Biodiversidade, Olavo da Luz, contemplam atividades de sensibilização com a comunidade local e os centros educativos e sociais da ilha, com limpezas de praia e palestras educativas. Foram realizados diversos encontros de socialização com o setor público, o setor privado e as associações comunitárias, das diferentes comunidades localizadas dentro ou nos limites da área de abrangência dos projetos.

O projecto a ser desenvolvido na Reserva Natural de Serra Negra é financiado pela fundação Mohamed Bin Zelayed, dos Emirados Árabes Unidos, com o objetivo, conforme Olavo da Luz, apoiar a implementação do plano de gestão, mediante a sinalização e delimitação dos caminhos, melhorar o conhecimento sobre a abundancia e distribuição das espécies alvo de flora endêmica e ameaçada, com o desenvolvimento de vários censos de flora, e diversificar a oferta de turismo baseado na natureza, com a colocação de painéis interpretativos e a capacitação dos guias locais em flora endémica.

Em relação ao Ordenamento e Sinalização da Reserva Natural da Baía de Murdeira e Rabo-de-junco, financiado pelo Projeto Bio-Tur: Biodiversidade e Turismo, pretende apoiar na implementação do plano de gestão que se encontra em elaboração, com a delimitação e sinalização de caminhos e trilhos, a proteção das principais praias de desova da Baía com a vedação física das mesmas e a colocação de áreas de estacionamento, e a ordenação das zonas mais utilizadas para a valorização turística e ambiental da RN, mediante a colocação de sinais interpretativas com os valores ambientais mais importantes.

A Associação Projeto Biodiversidade reitera o seu compromisso cívico com a sustentabilidade ambiental e ecológica.

A Reserva Natural de Serra Negra foi declarada como área protegida através de decreto-lei nº 3 de 2003. A portaria nº 67 de 2015 consagrou o Plano de Gestão dessa área. Em 2017, a mesma foi declarada Área Chave para a Biodiversidade (KBA) devido à presença de várias espécies de flora endêmica, algumas delas criticamente ameaçadas.

Trata-se de um dos habitats mais importantes de nidificação para as aves marinhas e para a tartaruga cabeçuda. A presença e nidificação de espécies emblemáticas de fauna e flora e a importância da sua conservação a nível mundial, transforma a RN de Serra Negra num espaço chave para a manutenção da biodiversidade global.

A Reserva Natural da Baía da Murdeira foi declarada área protegida no mesmo decreto-lei. É a única Área Protegida (AP) completamente marinha do arquipélago. As suas praias de areia recebem cerca de 15% dos ninhos de tartaruga-cabeçuda (Caretta caretta, EN) da ilha do Sal, encontrando-se nas suas águas tartaruga verde (Chelonia mydas, EN), baleia-de-bossa (Megaptera novaeangliae), assim como uma grande diversidade de golfinhos e tubarões.

Alberga também mais de 126 espécies de flora marinha, mais de 100 espécies de moluscos, corais, crustáceos e várias espécies de conus endémicas do arquipélago, um dos quais é endémico da Baía se se encontra Criticamente Ameaçado.

O ilhéu rabo-de- junco é um dos pontos quentes de biodiversidade de aves marinhas do arquipélago, com 5 espécies reprodutoras de aves marinhas: rabo-de-junco, cagarra, joão-preto, pedreiro e pedreirinho.

A Reserva Natural Rabo-de-junco encontra-se a continuação da Baía da Murdeira é a área com maior densidade de casais reprodutores de Guincho (Pandion haliaetus) da ilha do Sal, com 4 casais. Esta área tem uma importante colónia reprodutora de rabo-de-junco (Phaethon aethereus), assim como várias espécies de flora endêmica e ameaçada.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.