São Vicente: Federação Cabo-verdiana de Halterofilismo forma doze  técnicos da modalidade

21/04/2022 22:52 - Modificado em 21/04/2022 22:52
| Comentários fechados em São Vicente: Federação Cabo-verdiana de Halterofilismo forma doze  técnicos da modalidade

No âmbito do encerramento de uma formação para a modalidade de halterofilismo, o presidente da Federação Cabo-verdiana de Halterofilismo (FECAH), Albino Santos, avançou que a ideia é dar continuidade a formação e tentar conquistar talentos nos ginásios e nas escolas para competições “o quanto antes”.

Conforme Albino Santos, o levantamento de peso olímpico tem sido um dos objetivos da federação desde o início, e que este ano o financiamento partiu da solidariedade olímpica, através do programa TCC do Comité Olímpico Cabo-verdiano para técnicos de levantamento de peso olímpico.

Segundo este responsável, a ideia é massificar ao máximo a modalidade, e realçou que as regiões desportivas de Santiago Sul e Norte, São Vicente e Sal têm tido “boa participação” de formandos.

A ideia é contemplar, no mínimo, 40 técnicos a nível nacional, segundo Albino Santos, que sublinhou que referiu que a FECAH quer dar continuidade à formação e tentar conquistar talentos nos ginásios e nas escolas o mais rápido possível.

“Levantamento de peso olímpico é uma modalidade recente em Cabo Verde, ainda com poucos praticantes, mas o fisiculturismo e Powerlifting já há muitos praticantes e temos estado a fazer competições nestas 2 áreas do halterofilismo”, avançou.

O formador que tem sido treinador da Seleção Brasileira de Levantamento de Peso Olímpico, Carlos Aveiro, sublinha que o principal objetivo da formação tem como foco as crianças que “são base para qualquer modalidade”, e que os formandos vão estar capacitados para preparar crianças para esta modalidade.

O formador brasileiro verificou que “o povo cabo-verdiano tem total condições de em pouco tempo estarem em cenários internacionais”.

Por outro lado, o formador Marlon Moto acredita que ao ensinar as técnicas as crianças, estas vão poder “com certeza” fazer a modalidade avançar no país. O mesmo avançou ainda que a formação trouxe uma ideia diferente do que é halterofilismo e que juntamente com os colegas pretende levar esta modalidade mais adiante.

A federação tem focado em formações de técnicos, árbitros e atletas para a massificação desta modalidade.

AC – Estagiária

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2023: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.