São Vicente: Presidente da Câmara Municipal abandona reunião em “desrespeito reiterado” aos vereadores da UCID e PAICV

19/04/2022 12:44 - Modificado em 20/04/2022 11:06
| Comentários fechados em São Vicente: Presidente da Câmara Municipal abandona reunião em “desrespeito reiterado” aos vereadores da UCID e PAICV

O presidente da Câmara Municipal de São Vicente voltou, esta manhã, a abandonar a sessão com os vereadores, por não aprovar a introdução de um novo ponto da agenda de trabalho, sugerido pelos vereadores da da União Cabo-verdiana Independente e Democrática (UCID) e do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV), que era a análise e anulação das deliberações tomadas na sessão realizada no dia 02 de janeiro do corrente ano, no domingo, apenas com os vereadores do MPD.

A informação foi avançada pelos vereadores destes partidos, PAICV e UCID, que dizem-se cansados com as atitudes do presidente Augusto Neves, que de forma reiterada, e opondo-se a qualquer sugestão dos cinco vereadores, a maioria, tem abandonado as sessões, fazendo com que este ano, nenhuma das reuniões de trabalho tenham acontecido em pleno.

Anilton Andrade, vereador da UCID e porta-voz do grupo, avançou que os vereadores têm feito tudo para aprovar a agenda e fazer a Câmara funcionar, porém sem sucesso.

“Hoje após a apresentação da proposta de ordem do dia pelo presidente Augusto Neves, os vereadores assumiram de antemão que iam aprovar, contudo sugerimos a introdução de um ponto, que é a análise e anulação das deliberações tomadas na sessão realizada no dia 12 de janeiro do corrente ano, no domingo”, começou por explicar Anilton Andrade, contudo, afirmou que o edil de São Vicente não aceitou.

“O presidente não aceitou e decidiu submeter a mesma sob votação, e quando estávamos ainda a discutir a proposta, entendeu que a votação havia terminada, e neste sentido decidiu abandonar a sala sem sequer votarmos”, acusou este vereador.

“Abandonou a sala e os restantes três vereadores do MPD o seguiram”, lamentou.

Com efeito, assegurou que por serem a maioria, e sustentados pelo Estatuto da CMSV, decidiram continuar a reunião, para não paralisar a câmara ainda mais e deliberar o seguinte. “Deliberamos anular algumas deliberações tomadas na sessão realizada, no dia 02 de janeiro, apenas com os vereadores do MPD. Anular ainda a proposta de transferência das verbas, anular a retificações feitas a CM e analise aprovação do membro para o Conselho de Administração da ZEEMSV”, elencou.

Por outro lado, decidiram, garantiu Anilido Andrade, deliberar favoravelmente tudo o que estava previsto na agenda proposta por Augusto Neves de hoje, 19 de abril de 2022.

Deste modo, acreditam que estão criadas as condições para a retoma das actividades da edilidade.

Questionado se as deliberações tomadas hoje são legais, tendo em conta que apenas os vereadores de dois partidos, dos três que compõem a edilidade participaram, assegurou que são legais e que continuam a funcionar. “Prosseguimos os trabalhos à luz daquilo que rege os estudos do município”, concluiu.

De recordar que recentemente, estes vereadores, em nota enviada à imprensa, alegaram que Augusto Neves não tem condições” de continuar à frente da câmara, por “não ter condições políticas” para continuar a dirigir a edilidade.

Conforme os mesmos, o impasse que trava o funcionamento da instituição camarária “deve-se apenas a deliberações tomadas à margem da lei” na sessão realizada no dia 02 de Janeiro e que querem que seja anulada, mas, que Augusto Neves recusa-se a fazer.

 Elvis Carvalho

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2023: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.