Pensionistas da Administração Pública não se consideram “peso” no sistema de previdência social

6/04/2022 23:21 - Modificado em 6/04/2022 23:25
| Comentários fechados em Pensionistas da Administração Pública não se consideram “peso” no sistema de previdência social

O “peso” dos pensionistas da Administração Pública começa a surtir efeitos no sistema de previdência social a partir de 2040, conforme os resultados do estudo atuarial encomendado em Setembro do ano passado ao Instituto Nacional de Previdência Social (INPS), relativamente. Orlanda Ferreira esclarece que, a partir de 2053 o sistema começa a utilizar as reservas e entrar no vermelho, caso não sejam tomadas medidas agora.

Um anúncio que não deixou os pensionistas indiferentes, já que estes defendem, que este é “o resultado do `desvio´ de verbas, para compra de ações em empresas, que em nada beneficiam os trabalhadores, que passam a vida inteira descontando, e quando a idade de reforma chega, é para preparar os dois pés, para o caminho da sepultura”.

Outros levantam a questão sobre o “peso” que os pensionistas representam para esta situação, uma vez que, realçam os pensionistas descontaram e descontam exatamente para isso. Receberem as pensões quando chegar a hora.

Acusam ainda que o INPS de gastarem o dinheiro que é descontado “a torto agora culpam os pensionistas”. E questionam a “tão propalada sustentabilidade até 2050. Há alguma coisa que não bate: Pois se é sustentável, Até 2050, 3 anos depois não poderá entrar no vermelho”

Outros vão mais longe e alegam que daqui a pouco a ideia é de se aumentar a idade de reforma para 75 anos. “Medidas a serem tomadas é deixarem de gastar o dinheiro dos beneficiários / pensionista em gastos supérfluos”.

Conforme a PCA do instituto que gere as pensões do país, apontou que estudo traz várias informações, dados que levam a tomar algumas decisões relativamente ao sistema de proteção social obrigatório. “O estudo serviu para indicar se o sistema ainda é sustentável, tendo em conta que as projeções apontam que os resultados líquidos sejam positivos até o ano 2053. E que a partir dai vai haver um decréscimo devido ao aumento significativo dos custos, principalmente das pensões”, explica orlada Ferreira que afirma, que as pensões são os que passarão a ter valores mais elevados a partir desta altura.

Isso, porque revela que a partir do ano 2040 haverá um crescimento acentuado das pensões, devido ao facto de atualmente existir regimes com poucos ou nenhum reformado. “Espera-se que os custos com as pensões crescem vertiginosamente. O que significa que estamos no momento certo para tomar as medidas necessárias de forma a evitar esse crescimento que poderá afetar a sustentabilidade da instituição”, acrescentou a responsável.

E defendeu que mesmo com o aumento da cobertura da segurança social, o INPS continuará a ter uma situação sem muitas alterações. Entretanto, ressalvou que as reservas do instituto poderão levar até 2070. “Para deixarmos de ter reserva, quando começarmos a ter resultados negativos”, sustentou.

EC

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2023: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.