Preços de combustíveis continuam em escalada

1/04/2022 00:37 - Modificado em 1/04/2022 00:37
| Comentários fechados em Preços de combustíveis continuam em escalada

Agência Reguladora Multissectorial da Economia (ARME) atualizou, esta quinta-feira, 31, os novos preços máximos dos combustíveis, que devem vigorar a partir das 00 horas do dia 01 de Abril de 2022 e voltou-se a registar um aumento no preço dos combustíveis no país.

O Gasóleo Normal que estava em 128,10 ESC/L; passa a ser vendido por 134,50 ESC/L; a Gasolina de 159,10 ESC/L passa a 167,10 ESC/L. O Petróleo que estava a ser vendido por 112,50 ESC/L, ficou em 118,10 ESC/L; o Gasóleo para a Eletricidade mantém-se em 112,80 ESC/L, o Gasóleo Marinha sobe para 100,90 ESC/L; o Fuel 380, a 101,30 ESC/Kg e o Fuel 180, a 106 ESC/Kg.

Por seu turno, o Gás Butano passa a ser vendido a granel por 177,10 ESC/Kg; sendo que as garrafas de 3Kg a 505,00 ESCUDOS; as de 6Kg, a 1062 ESCUDOS; as de 12,5Kg, a 2213 ESCUDOS e as de 55Kg, a 9739 ESCUDOS.

A justificativa da ARME, conforme comunicado que a o NN teve acesso, e que atualiza os novos preços máximos dos combustíveis que entram em vigor a partir das 00H00 do dia 1 de abril de 2022, refere que o Governo de Cabo Verde decidiu pela suspensão temporária da aplicação do mecanismo de fixação de preços dos combustíveis, durante o período a iniciar a 1 de Abril de 2022 até 30 de Junho de 2022, a fim de mitigar a repercussão dos efeitos nefastos desta conjuntura nos preços do mercado interno dos combustíveis, conforme reza o artigo 3º, n. 1 da Resolução nº 28/2022, de 25 de Março.

Isso, como diz a ARME, tendo como base as consequências a escalada dos preços no mercado internacional dos combustíveis, devido ao atual conflito e tensão geoestratégica global.

“De acordo com esta Resolução, a atualização dos preços máximos de venda ao público referente ao mês de Abril, permanece fixa nos níveis atuais, vigente no corrente mês de Março, para o Butano, Gasóleo Eletricidade, Fuel Óleo 180 e Fuel Óleo 380 e o limite de ajustamento em alta, nos demais preços de combustíveis regulados, é fixado em 5 por cento”, refere a agência reguladora.

Deste modo, no mercado interno, em conformidade com o disposto na Resolução nº 28/2022, de 25 de Março, o Butano, o Gasóleo Eletricidade, o Fuelóleo 180 e do Fuelóleo 380 mantiveram os preços referentes ao mês de Março. Já a Gasolina, o Petróleo, o Gasóleo Normal e o Gasóleo Marinha subiram 5,0%, pelo que tudo somado, corresponde a um acréscimo médio dos preços dos combustíveis de 2,50 por cento.

Outros sim, as cotações do Butano, da Gasolina, do Jet A1, do Gasóleo ULSD  e do Fuelóleo 0,5% aumentaram em 18,23%, 18,76%, 32,67%, 37,34%, e 22,77%, respetivamente.

Comparativamente ao período homólogo (Abril de 2021), a variação média dos preços dos combustíveis corresponde a um aumento de 42,6% e, relativamente à variação média ao longo do ano em curso, ela corresponde a um acréscimo de 7,0 por cento.

A subida dos preços do petróleo deve-se sobretudo à guerra entre a Rússia e a Ucrânia, agravada pelas sanções económicas impostas à Rússia pelo Ocidente.

Além disso, a previsão de que o petróleo russo deixe de ser negociado pelos países ocidentais, com o consequente agravamento da oferta, a rejeição da Rússia em suspender a guerra, a interrupção temporária do funcionamento do oleoduto Caspian Pipeline Consortium e o ataque terrorista a uma instalação petrolífera na Arábia Saudita, contribuíram para o aumento de preços do petróleo e dos seus derivados.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2023: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.