Amadeu Oliveira tenta esta segunda-feira provar em ACP que não há matéria para o levar ao julgamento

24/01/2022 00:45 - Modificado em 24/01/2022 00:45

O advogado e deputado Amadeu Oliveira, será ouvido esta segunda-feira, 24, pelo Tribunal da Relação do Barlavento em uma Audiência Contraditória Preliminar (ACP), onde o mesmo tentará provar que não há matéria para o levar ao julgamento.

Detido na Cadeia Civil de São Vicente desde Julho de 2021, o caso do arguido Amadeu Oliveira, entra na fase de Audiência Contraditória Preliminar, em que o arguido, requer um momento em que ele vai tentar provar que não há matéria para o levar ao julgamento.

De recordar que o advogado e deputado Amadeu Oliveira foi detido no dia 18 de Julho no Aeroporto Internacional Cesária Évora, pela Polícia Nacional (PN), em cumprimento a um mandato de detenção emitido pela Procuradoria do Círculo do Barlavento, informação, à época, avançada, em comunicado, pelo Comando Regional da PN em São Vicente, detalhando que a detenção aconteceu por volta das 17:36 daquele dia.

Anteriormente, o advogado tinha sido ouvido e “libertado” na Cidade da Praia, na Esquadra de Investigação Anti-Crime, mas após a detenção em São Vicente foi apresentado às instâncias judiciais nas primeiras horas de segunda-feira, 19 de Julho de 2021, para o primeiro interrogatório, tendo-lhe sido decretado prisão preventiva como medida de coacção pessoal.

A Comissão Permanente da Assembleia Nacional decidiu no dia 12 de Julho do ano passado, por unanimidade, autorizar a detenção do deputado Amadeu Oliveira para ser ouvido no caso em que este terá alegadamente auxiliado a saída do País de Arlindo Teixeira, detido em prisão domiciliária.

A ACP está marcada para as 09:00 no Tribunal da Relação do Barlavento.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.