São Vicente: Vice-primeiro-ministro sugere plataforma digital para continuar a debater o desenvolvimento da ilha

22/01/2022 20:34 - Modificado em 22/01/2022 20:34
| Comentários fechados em São Vicente: Vice-primeiro-ministro sugere plataforma digital para continuar a debater o desenvolvimento da ilha

O vice-primeiro-ministro e ministro das Finanças e do Fomento Empresarial, Olavo Correia, sugeriu, no Mindelo, a criação de uma plataforma digital para continuar a debater o desenvolvimento de São Vicente.

Olavo Correia apresentou esta ideia no encerramento do Fórum São Vicente 2035, que decorreu no Mindelo, com a participação de autarcas e autoridades nacionais, sob o propósito de “encontrar consensos para o desenvolvimento de São Vicente das ilhas próximas”.

Segundo o governante é preciso criar uma plataforma para que o debate continue, que seja perene, todos possam continuar a dar o seu contributo, para que as ideias possam germinar e desenvolver e permitir construir um São Vicente e um Cabo Verde melhor.

Conforme Olavo Correia, São Vicente é uma ilha que “inspira confiança, cultura, organização, excelência e um propósito com futuro”. E isto, acrescentou, “é mais do que dinheiro”, porque permite “ultrapassar todos os desafios e é o garante de que é possível fazer dela uma ilha desenvolvida”.

“Este foi um fórum de São Vicente, organizado na ilha, mas para servir Cabo Verde e fazer da ilha e do país espaços úteis ao mundo”, frisou o vice-primeiro-ministro que sustentou que, apesar de se estar no momento de pandemia, é o momento de “reformar, acelerar, corrigir os erros e continuar com a mesma energia e com uma velocidade acrescida para fazer o que é preciso com coragem, determinação, no tempo e momento certo”.

“A pandemia não nos pode meter medo, ela vai passar, o País vai ficar bem e nós vamos continuar a trabalhar para fazer de São Vicente uma ilha desenvolvida” projectou.

Já a presidente da Assembleia Municipal de São Vicente, Dora Pires, destacou o facto do fórum ter sido realizado pela “única câmara e assembleia municipal multipartidária do País”.

 “Tivemos a oportunidade de ver o envolvimento e o trabalho de todos. Houve, sim, o atingir dos objectivos e para nós foi um sucesso.  Que os trabalhos possam produzir frutos e que todas as ideias produzidas e os projectos apresentados sejam realmente realizados”, almejou.

Por seu turno, o presidente da Câmara Municipal de São Vicente afirmou que além da região norte viu que o fórum serviu para todos os municípios porque o que se tratou foi para o desenvolvimento do País.

 “Todos contribuíram para que o fórum fosse um sucesso de certeza que iremos tirar ilações e reflexões de extrema importância para o trabalho e sucesso das ilhas, porque a realidade cabo-verdiana é igual”, defendeu Augusto Neves.

Sobre o montante para financiar o evento o autarca disse que “cada um pode pensar o orçamento que quiser, mas grande parte do trabalho que foi feito na montagem da logística foi a título gratuito e com contribuição de empresas”.

 O fórum Pensar São Vicente 2035 decorreu durante três dias com a apresentação de projectos e ideias para desenvolver São Vicente e a região norte, que abrange também as ilhas de Santo Antão, São Nicolau e a reserva natural de Santa Luzia.

Os organizadores tinham projectado apresentar a Carta de Mindelo com as recomendações do fórum, mas o documento não foi divulgado.

Inforpress

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.