Zona Económica Especial Marítima de São Vicente requer mais parceiras para a sua efectivação

21/01/2022 01:48 - Modificado em 21/01/2022 01:48
| Comentários fechados em Zona Económica Especial Marítima de São Vicente requer mais parceiras para a sua efectivação

O Estratégico Zona Económica Especial Marítima de São Vicente (ZEEM – SV), que esteve reunido em Mindelo, diz que o projecto contou com a parceria da China para desenvolver o projecto. E que agora, vai a procura de novos parceiros, mantendo no entanto esta parceira.

“Esperamos continuar com a parceria da China e também vamos procurar outros interessados, porque é um projeto grande e que requer muito financiamento. É um projecto que está aberto aos privados para se investirem nele”, conforme Júlio Andrade.

A informação foi avançada pelo Presidente do Conselho de Administração da Zona Económica Especial Marítima de São Vicente, Júlio Andrade, que assegura que o projecto, agora entra numa nova fase, a de instalação. “E é isso que estivemos a discutir durante a reunião do Conselho Estratégico ZEEMSV”.

Para este responsável, o conceito da zona marítima especial já se encontra em desenvolvimento, com algumas obras em construção, como é o caso do Campus do Mar, a construção dos hotéis na orla marítima, “porque não podemos desenvolver o turismo sem hotéis”, bem como o Terminal de Cruzeiros integram este conceito.

“Há uma série de atividades em curso que integram este conceito e que as pessoas podem estar a ver neste momento”, sublinhou.

A implementação e desenvolvimento do conceito ZEEMSV que abarca o planeamento de São Vicente elenca Júlio Almeida, abarca o desenvolvimento da zona de Saragarça, as infraestruturas de apoio ao desenvolvimento da ilha, ou seja “uma série de coisas conectas, para quando de facto chegar ao fim, seja um sucesso”.

O projecto que vai contemplar as ilhas do norte, abrange de uma forma geral Cabo Verde, em particular São Vicente e as zonas vizinhas. “Esta é a integração das quatro ilhas do norte, incluída a ilha de Santa Luzia, do desenvolvimento económico global da região norte.

“Portanto haverá planeamento a fazer para essa região onde e como se pode potenciar investimentos nestas áreas, que sectores desenvolver e tudo isso em pauta como preocupação da Zona Económica”, esclarece.

 O Conselho Estratégico é o órgão da Zona Económica Especial Marítima de S. Vicente que reuniu para transmitir ao Conselho de Administração da Autoridade a Estratégia a seguir.

EC

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.