Turismo: Preços dos serviços turísticos em 2021 diminuíram 0,9% face ao ano de 2020

19/01/2022 12:53 - Modificado em 19/01/2022 12:53
| Comentários fechados em Turismo: Preços dos serviços turísticos em 2021 diminuíram 0,9% face ao ano de 2020

Os preços dos serviços turísticos em 2021 apresentaram uma taxa de variação de -0,9% face ao ano anterior, que corresponde a uma diminuição do nível médio dos preços face a 2020.

Conforme o Índice dos Preços Turístico divulgado hoje pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), todas as ilhas, exceto a ilha de Santiago em que a variação anual foi nula, registaram em 2021 quebras de preços médios anuais. A ilha do Sal foi a que apresentou a quebra de preços mais intensa (-1,2%).

“O movimento do IPT total é determinado pela classe dos hotéis, restaurantes, cafés bares e similares que registraram uma variação de preços médios de -0,9% face ao ano anterior”, refere um comunicado do INE.

O mesmo documento aponta, entretanto, que no quarto trimestre de 2021 a taxa de variação homóloga registada pelo IPT foi de 0,6%, resultado superior em 9,2 pontos percentuais (p.p.) face ao trimestre anterior.

“A variação trimestral observada no quarto trimestre de 2021 foi de 3,3%, superior em 6,6 p.p. ao valor registado no trimestre anterior que apresentou uma variação de -3,3%, reflexo do padrão de sazonalidade deste indicador”, refere o INE, indicando que no quarto trimestre de 2020 esta variação tinha sido negativa e relativamente intensa (-6,2%), situando-se 9,5 p.p. acima da atual.

Em 2021 o nível médio dos preços situou-se em 0,9% abaixo de 2020.

A classe dos hotéis, cafés e restaurantes apresentou uma variação homóloga de 0,6%, 9,2 p.p. acima da que se verificou no trimestre anterior e esta variação correspondeu uma contribuição de 2,0 p.p. para a variação do IPT total.

A componente do alojamento, correspondendo a 63,05% da despesa turística com especial destaque para os hotéis, cujo peso representa 59,07% da despesa turística total, registaram uma contribuição positiva (2,63 p.p.) de sinal contrário à do trimestre anterior.

A restauração, cujo peso representa cerca de 35,7% da despesa turística, apresentou uma contribuição negativa (-0,7 p.p.) de mesmo sinal (-1,37 p.p.) à do trimestre anterior.

O INE adianta que o movimento dos preços das dormidas em hotéis (com uma contribuição de 2,63 p.p.), das residenciais (estes com uma maior contribuição positiva de (0,02 p.p.) e das pousadas (com uma contribuição de 0,001 p.p.), foram completamente determinantes para este comportamento do IPT total.

Por outro lado, outras quatro componentes do IPT apresentaram contribuições negativas, designadamente os restaurantes (-0,72 p.p.), pensões (-0,04 p.p.), aldeamentos turísticos (-0,18 p.p.) e hotéis apartamentos (0,02).

O nível médio dos preços das restantes componentes manteve-se praticamente constante em relação ao trimestre homólogo.

A nível das ilhas, no quarto trimestre de 2021 Santo Antão, São Vicente e Santiago apresentaram variações trimestrais de sinal negativo (respetivamente -0,25%, -0,23% e -0,08) que determinaram fortemente o movimento do IPT Nacional.

Já as ilhas do Sal e da Boa Vista registaram uma variação positiva (respectivamente 1,2% e 0,3%).

C/Inforpress

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.