São Vicente: Moradores de Passarão querem que os problemas da zona sejam resolvidos

18/01/2022 01:05 - Modificado em 18/01/2022 01:05

Alguns moradores da zona de Passarão mostram-se preocupados com alguns problemas locais, desde a falta de autocarro que não chega ao interior da comunidade, problemas de saneamento e a ausência de infraestruturas de lazer.

João Neves que há 21 reside em Passarão confessa que, nesta localidade há muitos problemas que precisam ser resolvidos, nomeadamente a questão de saneamento que ainda é um problema para muitas famílias, como o seu. “A rede de esgoto fica um pouco afastada da minha casa e ainda não consegui fazer a ligação porque tenho que comprar alguns metros de tubos para a Câmara Municipal fazer a ligação, e isso implica custos que eu não posso pagar”.

A sofrer com a mesma situação está a família de Salivia Nascimento. A entrevista associa a este problema os constantes vazamentos de água que são recorrentes, e que quando acontecem têm problemas da falta de água durante quase uma semana, o que também é confirmado pela senhora Paula Delgado, idosa residente há 58 anos em Passarão.

Necessidade de ter autocarro que chega no interior da zona de Passarão

Em relação ao fazer chegar autocarros no interior da zona para encurtar distâncias e ter mais segurança, todos os moradores apontaram esta questão e esperam que seja resolvida.

Os mesmos apontam que, os idosos e os estudantes são os que mais geram preocupações. “Há necessidade de autocarro principalmente quando referimos as pessoas de 3ª idade e crianças/estudantes”, sublinha Silviane Andrade, que acrescenta que, “a juntar a este problema está os táxis que dificilmente passam por cá”, e que as pessoas são obrigadas a deslocarem-se a zona de Craquinha para requisitar um táxi.

Sem mencionar o nome, abordamos uma estudante de 14 anos que também vê a necessidade de chegar em casa em segurança e mais depressa, principalmente quando sai das aulas às 18h45 e chega em casa às 19h30.

A menina assegura estar sempre acompanhada dos colegas durante o regresso a casa, mas quando sozinha “ando sempre com atenção”.

Falta de infraestruturas de lazer

Tanto os mais velhos como os mais novos, todos consideram que Passarão é uma zona calma, mas que precisar ter espaços de diversão e lazer.

Alcinda Gomes, mãe de três filhos já crescidos, reconhece que é importante que houvesse infraestruturas onde pelos menos os mais novos pudessem passar os tempos livres e exemplifica a construção de uma praceta e de uma placa desportiva. 

 A mesma ideia é partilhada por um menor de 17 anos que se diz desanimado pela falta desses espaços de lazer.

AC- Estagiária

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.