Andebol: a meio de época Kivan Dongo é reforço do Clube Desportivo “Os Marienses” de Portugal

11/01/2022 12:48 - Modificado em 11/01/2022 15:47

O atleta cabo-verdiano Kivan Dongo é reforço do plantel do Clube Desportivo “Os Marienses”, equipa sénior de Andebol nesta época 2021/2022, em Açores. O “pivot” cabo-verdiano de 25 anos tem à sua espera um contrato de 6 meses, o que coincide com o término do campeonato. A informação é avançada na página oficial do Clube Desportivo “Os Marienses”. 

O atleta reage a esta nova oportunidade e promete arregaçar as mangas e continuar a sua trajetória.

Sobre a época 2021/2022, Kivan Dongo adianta que, “as expectativas são as melhores de todas a nível desportivo” e que espera ter “mais minutos de jogos” e ter a chance de “fazer mais e melhor nos treinos e jogos”, e a nível pessoal ter “mais condições de trabalho”.

O atleta conta que, quando chegou na Ilha de Santa Maria “Açores” foi muito bem-recebido, que a convivência tem sido da melhor forma e “de resto é dar o melhor de mim e esperar que coisas boas aconteçam”.

Quanto à sua prestação no seu antigo clube Vitória de Setúbal, Kivan mostra-se grato por ter realizado um grande sonho, desde que começou a jogar andebol em 2012, que era treinar e jogar numa equipa da Primeira divisão.

“No Vitória de Setúbal eu tive o privilégio de jogar contra os grandes de Portugal, conheci pessoas e tive experiências que vou levar para a vida toda”, conta o atleta que diz ter observado que a equipa tem uma “mística muito forte” e com os adeptos na bancada o pavilhão tornava-se um “autêntico inferno para os adversários”.

Questionado sobre os motivos que levaram a sua saída do Vitória, o pivot responde que, ainda esta temporada se encontrava no clube e que “as coisas não me correram da melhor forma possível”, com muitos “altos e baixos” decidiu sair da equipa.

“Mas essa experiência de 11 meses no Vitória vou levar para vida toda. E um dia se Deus quiser e a direção da equipa assim mostrarem interesse, eu adorava voltar a ter a oportunidade de representar o enorme Vitória FC”, acrescentou.

No tocante a sua trajetória de uma forma geral em Portugal, Kivan Dongo sublinha que, desde que chegou às terras lusas, em 2017, esteve sempre a evoluir, com exceção de um ano em que esteve ausente do andebol e que essa paragem foi o seu pior ano a nível desportivo, porque, segundo diz,   “perdi o meu contrato e consequentemente fiquei sem contrato desportivo durante esse tempo.

Diante desta situação, o mesmo explica que buscou força suficiente para batalhar e esforçar-se para hoje poder estar onde está. O jogador mostra-se disposto a evoluir o suficiente para ajudar em todos os sentidos a atual equipa, levando em conta que diz precisar de muito mais minutos de jogos para mostrar cada vez mais o seu potencial e voltar a “representar a nossa Seleção Nacional de andebol”.

Aos jovens atletas cabo-verdiano que sonham jogar fora de Cabo Verde, o pivot encoraja-os a “nunca pensarem em desistir por mais difícil que seja o percurso” e é ter muita força, foco e coragem para trabalhar.

Recorde-se que, Kivan Dongo, Pivot Cabo-verdiano de 25 anos e 1,97m de altura, jogava no Vitória Futebol Clube, onde marcou 9 golos em 11 jogos na equipa A e 18 golos em 4 jogos na equipa B.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.