Mindelenses mais otimistas neste novo ano

3/01/2022 01:11 - Modificado em 3/01/2022 10:05

Para trás ficou o ano de 2021… Um ano atípico para a população cabo verdiana, no combate a pandemia da Covid-19, que assolou o planeta e trouxe várias implicações, tanto a nível económico, financeiro, social e cultural do país, em São Vicente, alguns mindelenses ouvidos pelo Notícias do Norte, observam e perspectivam que este ano, 2022 como sendo o ano das realizações.

Em entrevista ao NN, no balanço daquilo que foi 2021, muitos são os cidadãos que projetam desafios para 2022, embora neste terceiro ano da pandemia, esperam por mais oportunidades e que as coisas “voltem a acalmar” para que o país funcione normalmente e que haja mais empregos para os jovens.

No capítulo social, os cidadãos querem para este ano, 2022, mais empregos, melhores salários, mais investimentos, mais habitação social. E é um ano de expectativas renovadas, dizem.

“Temos que acreditar, que de facto, é possível que as coisas possam correr bem e que o mundo e Cabo Verde em particular, possam dar um fim à pandemia, que muito atrasou as nossas vidas em 2020 e 2021. portanto, sabemos que não é fácil e que a própria população é importante nesta caminhada, mas acredito que seremos capazes de fazer melhor”, referiu o empreendedor Jorge Delgado.

“Já temos vacinas. Boa parte da população está vacinada, logo as coisas vão melhorar. Portanto, o futuro, o resto do ano, parece bem promissor”, afirmou o condutor Hernani Silva.

Muitas são as perspectivas programadas por jovens de todo o país. O sonho do primeiro emprego, o de voltar a ter emprego fixo, e o alcance  da casa própria.

Os mindelenses falam ainda sobre os desafios da economia nacional e esperam por uma nova matriz onde o salário recupere o seu poder de compra. “As coisas subiram muito no ano passado, mas o salário continua na mesma. Olhe por exemplo, 1000 escudos continua a ser mil escudos, mas o que conseguimos comprar com ele é muito menos”, lamentou uma uma jovem.  

Nas últimas 24 horas de 02 janeiro de 2022, em que o país somou 348 casos novos positivos, que junta aos restantes ativos, Cabo verde passa a contabilizar 4096 casos ativos, as últimas semanas, os casos tiveram um aumento exponencial, o que levou o Governo a decretar situação de contingência em todo o território nacional, de 28 de dezembro, a vigorar até 20 de janeiro, podendo ser prorrogada a situação se assim for necessário”, disse Ulisses Correia e Silva. 

O país inteiro estava em situação de alerta, o nível menos grave de três previstos na lei que estabelece as bases da Proteção Civil, desde 28 de outubro, mas o aumento exponencial de novos casos de Covid-19 nos últimos dias, em máximos diários desde setembro, e quando regista uma taxa de transmissibilidade (Rt) de 2,52, levou o Governo a aumentar um nível, apertando as regras.

Com o Estado de Contingência, Ulisses Correia e Silva anunciou que volta a ser obrigatório o uso de máscara na via pública “É para levar a sério e para ser aplicado de uma forma séria”, embora seja visível, no dia a dia, que esta regra não está sendo respeitada, as pessoas querem que a pandemia passe e tudo melhore. “Que tenhamos mais tranquilidade e força para continuar nesta luta que tem desgastado a todos”. 

“A minha esperança principal é que esse vírus desapareça. Que tenha vacina para todos os que queiram vacinar. Porque só assim vamos conseguir este desejo”.

“Que todos possamos voltar ao normal, muitas pessoas já perderam a vida. Que as crianças possam estar nas escolas sem receio, que as aglomerações voltem a ser o normal”.

“Que seja um ano de muita saúde. Menos medo. Que a nossa liberdade seja restituída”.

“Um ano mais “relax”, mais possibilidades de emprego. Aumento do poder de compra”.

“O sentimento comum é o da vacina, o resto é resto e a gente corre atrás. Que seja um bom 2022 para nós todos”.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.