Dez cabo-verdianos na lista das 100 Personalidades Negras Mais Influentes da Lusofonia

16/12/2021 01:23 - Modificado em 16/12/2021 01:23
| Comentários fechados em Dez cabo-verdianos na lista das 100 Personalidades Negras Mais Influentes da Lusofonia

Tchinda Andrade é a primeira mulher transexual a assumir-se publicamente em Cabo Verde e, desde 1998, através do ativismo, tem representado a comunidade LGBTQI+ dentro e fora do arquipélago.

Assumiu a sua homossexualidade durante o Carnaval do Mindelo, em 1997. Ali, participou numa ala de 99 mulheres. Foi a partir daí que deixou de usar o seu nome de registo para assumir o artístico.

A sua história foi contada em Tchindas (2015), uma longa-metragem documental realizada por Pablo de Lara e Marc Serena. A película recebeu inúmeros elogios e 17 prêmios internacionais, incluindo Melhor Filme Documental de Chicago Reeling, Melhor Documentário pelo Miras Doc e Prêmio da Audiência no Colors: Cinema e Diversidade no Brasil.

Atualmente vive nos Estados Unidos da América e continua a advogar pelos direitos da comunidade LGBTQI+.

Outra personalidade cabo-verdiana na lista é a cantora e compositora Mayra Andrade que tem contribuído para a divulgação e projeção internacional da música crioula pelo mundo.

Desde 2015 que é embaixadora da campanha Livres e Iguais (Free and Equal) das Nações Unidas em Cabo Verde.

Ainda na música Batchart, Dino de Santiago, Ga da Lomba e Solange Cesarovna.

Edson Silva, conhecido por Batchart, é um rapper e ativista cabo-verdiano fortemente engajado com as causas sociais. Atualmente, o artista, que é psicólogo de formação, tem utilizado a sua arte para levantar discussões sociais sobre a saúde mental e a prevenção do suicídio.

Solange Cesarovna desde 2013, preside a Sociedade Cabo-Verdiana de Música (SCM), entidade que dá o pontapé de saída na recolha e pagamento de direitos de autor em Cabo Verde.

A principal luta travada por Solange à frente da SCM até agora é conscientizar a sociedade para o pagamento pela utilização das obras intelectuais dos artistas, na esfera online e offline.

Dino de Santiago, nasceu no Algarve, filho de pais cabo-verdianos, começando por dar nas vistas em 2003 num concurso de talentos da TV (Operação Triunfo), depois com Dino & The SoulMotion, Expensive Soul ou Nu Soul Family. A solo os álbuns “Eu e os Meus” ( Edel 2008) e “Eva” (Lusafrica 2013). Em 2014, Dino D’Santiago e o seu “Eva”, vencem dois Cabo Verde Music Awards, nas categorias de melhor álbum acústico e melhor Kola Sanjon com o tema “KabuTchora”.

Cinco anos depois edita o celebrado Mundu Nôbu (Sony Music 2019). Um novo capítulo da jornada musical de Dino d’Santiago chega em 2020 com ‘Kriola’.

Ga DaLomba é o que podemos chamar de Embaixador da Boa Vontade, motivado pela sua própria história de vida.

Depois de um passado difícil, ligado ao vício, o rapper tem feito da conscientização, sobre várias causas sociais, o motor da sua vida, contribuindo assim para o desenvolvimento social e para a igualdade de género em Cabo Verde.

Miriam Livramento é nutricionista, empreendedora e na sua bagagem tem um extenso historial de trabalho social, sobretudo no que diz respeito à capacitação da juventude cabo-verdiana, e agora está por trás de um dos projetos educativos mais inovadores de Cabo Verde, a escola Zone 01.

Foi a primeira mulher a liderar a organização de um TEDx Praia, evento que aconteceu em setembro de 2021 e assume desde 2020 a liderança da iniciativa Geração B-Bright, um projecto sem fins lucrativos liderado por jovens cabo-verdianos, que surgiu com o objetivo de apoiar os jovens na transição da universidade para o primeiro emprego.

Paulino Dias, 43 anos de idade, natural da Ribeira da Torre, é licenciado em Economia, pós-graduado em Gestão e mestre em Gestão Global – com uma tese sobre o Cooperativismo em Santo Antão e especialização em Finanças Corporativas.

É autor de vários estudos e projectos, empreendedor envolvido em vários projectos empresariais e foi o primeiro cabo-verdiano a participar no programa de Liderança Desmond Tutu para a África e, em 2015, entrou para o ranking do Choiseul Institute dos 100 líderes económicos africanos do futuro.

Em 2020, Paulino liderou uma candidatura independente à Câmara Municipal da Ribeira Grande, Santo Antão, para as eleições autárquicas.

Walter Samuel “Edy” Tavares da Veiga, é um gigante de 2,21 metros e o mais popular jogador de basquetebol cabo-verdiano.

É um dos jogadores da seleção nacional de basquetebol e atualmente alinha pelo Real Madrid, em Espanha, clube onde se tem destacado a nível mundial.

Entre os diversos prêmios que acumula, destacam-se o de Melhor Jogador do Mês de Outubro da EuroLiga (2018-19) e de Campeão da EuroLiga (2017-18).

Edy Tavares que é natural do Maio, ilha onde foi criada em 2021 a Escola de Minibasquet Edy Tavares, foi o primeiro cabo-verdiano a chegar à National Basketball Association, NBA, e este ano foi condecorado com a Primeira Classe da Medalha de Mérito pelo PR.

Alécia Morais é a modelo internacional cabo-verdiana que mais se destacou nos últimos anos, tendo desfilado e trabalhado para várias marcas de referência mundial como Chanel, Shiseido, Bobbi Brown, MAC Cosmetics, Laura Mercier, entre outras.

Com o sonho de trabalhar na capital da moda do mundo, Paris, Alécia participou e ganhou o Elite Model Look Cabo Verde 2012. Ficou entre os 15 finalistas das Finais Mundiais.

Em 2017, a jovem natural da ilha de Santo Antão fez história no mundo da moda ao ser a primeira cabo-verdiana a desfilar para a Victoria ‘s Secret.

Este ano, foi escolhida para ser uma das estrelas da coleção Resort 2022 de Prabal Gurung, que é conhecida pelas suas coleções inspiradoras, inclusivas e poderosas durante as Semanas de Moda internacionais.

As personalidades selecionadas, através sua arte, ofício ou associativismo, promovem a excelência nas suas respetivas áreas de atuação, bem como impulsionam um sentido de representatividade e de pertença entre a comunidade negra lusófona, conforme a Bantumen, que em parceria com as plataformas Mundo Negro e Inventivos, do brasil, Balai CV, de Cabo Verde, Nô Balur, da Guiné Bissau, entre outras parcerias sociais, divulgou a Power List das 100 Personalidades Negras Mais Influentes da Lusofonia.

A iniciativa foi criada em conjunto com a EGEAC (Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural, em Lisboa).

Numa iniciativa que tem como objetivo dar importância à lusofonia num sentido circular, torna-se importante desconstruir a narrativa que tende a colocar Portugal sempre no topo da pirâmide, como emissor de informação e influência em todos os quadrantes sociais, sobretudo em relação aos PALOP.

“É em parte graças às novas gerações que o caminho começa agora a ser feito ao contrário e com base no que as gerações passadas começaram a erguer. Estas 100 pessoas homenageadas são apenas um pequeno número representativo da excelência entre esta comunidade e que merece ser conhecida do grande público”, afirma Vanessa Sanches, co-fundadora da plataforma digital.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.