S. Vicente: Começou o julgamento do agente da PN que matou jovem de 18 anos com um tiro nas costas em Ribeira de Julião

9/12/2021 23:10 - Modificado em 9/12/2021 23:10
| Comentários fechados em S. Vicente: Começou o julgamento do agente da PN que matou jovem de 18 anos com um tiro nas costas em Ribeira de Julião

Começou na passada terça-feira, 07 dezembro, o julgamento do caso do agente da Polícia Nacional, que em 2015, assassinou na madrugada, de 10 novembro de 2015, na zona de Ribeira de Julião, São Vicente, o jovem de Rudnei “Makna” da Cruz.

O agente da Policia Nacional, Dionísio Rocha, de 56 anos, está a responder pelos crimes de homicídio agravado e crime de armas, por ter morto o jovem de 18 anos com um tiro nas costas em Ribeira de Julião, São Vicente.

Seis anos depois, o Tribunal da Comarca de São Vicente procede ao julgamento de Dionísio Rocha, que segundo informações recolhidas na altura dos factos, por este online, segundo o irmão da vítima, o agente terá disparado seis tiros tendo um atingido o jovem nas costas.

As informações do Tribunal da Comarca de São Vicente dão conta que o julgamento ocorre no segundo Juizo Crime, começou de manhã e só chegou ao fim a tarde e regressa esta sexta-feira, 10, para a audição de mais testemunhas.

Dioniso Rocha que aguardava o processo em liberdade manteve as suas funções na PN, até janeiro deste ano, altura em que entrou para a reforma. 

O caso

Rudnei “Makna” da Cruz morava na zona de Fernando Pó e de acordo com os familiares, o falecido saiu de casa na noite do dia anterior para ir a um “guarda cabeça”, (encontro tradicional feito no sétimo dia do nascimento de um bebe) na zona de Ribeira de Julião.

Quanto ao ocorrido, este apresenta-se em duas versões: uma dos familiares de Makna alegam que vítima terá sido perseguida por cães pertencentes ao agente da PN, e este para se defender atirou pedras aos animais.

Ao se aperceber do sucedido, o agente policial, Dionísio Rocha, residente na zona de Ribeira de Julião muniu-se de uma arma de fogo e disparou seis tiros, tendo uma das balas atingido o jovem nas costas, o que consideram ter havido uso desproporcional de força.

A versão do lado do agente da PN é que, Dionsio Rocha teria sido atacado com pedras pelo jovem em questão e disparou alguns tiros para o ar para assustar o atacante. Mas este não intimidou-se e para salvar a sua vida tentou disparar para as pernas.

Vanderlei, irmão da vítima, disse ao NN, no dia em questão, a agentes da Policia foram a sua residência para lhes comunicar que Rudnei da Cruz estava no Hospital e que tinha levado um tiro, mas garantiram que estava fora de perigo.

A vítima foi submetida a uma cirurgia de urgência, mas acabou por não resistir tendo falecido depois das catorze horas.

Elvis Carvalho

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.