São Vicente: Onésimo Silveira é homenageado com biblioteca na Uni Mindelo

7/12/2021 13:19 - Modificado em 7/12/2021 13:19
| Comentários fechados em São Vicente: Onésimo Silveira é homenageado com biblioteca na Uni Mindelo

A “Biblioteca Onésimo Silveira em São Vicente é o primeiro passo para a criação de um museu com o mesmo nome” reitor da Universidade do Mindelo,

A Universidade do Mindelo inaugurou esta terça-feira, 07, em São Vicente uma biblioteca na universidade, em homenagem ao político, diplomata, escritor e tradutor de Cabo Verde, e que conta com uma parte do espólio de Onésimo Silveira, de entre livros e peças de prémios, doados pelos familiares, conforme o reitor da Uni Mindelo mostra a generosidade da família em deixar “disponível” este “tesouro”.

O nome da Biblioteca é uma homenagem póstuma ao primeiro presidente da Câmara Municipal de São Vicente, que segundo Albertino Graça, o ato de doação é um ato de profunda filantropia, de solidariedade e altruísmo. “E quando este ato envolve um ideal coletivo maior, grandes ganhos serão colhidos no futuro”, referiu Albertino Graça, que garantiu ainda que a universidade vai saber dar “o devido valor e tratamento a este acervo”, deste que é considerado um dos mais proeminentes da elite literária de Cabo Verde.

O primeiro objetivo desta iniciativa, apontou o reitor, é agrupar no mesmo local, os acervos culturais de Onésimo Silveira, falecido a 29 de abril de 2021, vítima de doença prolongada.

O segundo objetivo, prosseguiu, é torná-los acessível à mais ampla faixa da população nacional estrangeira, ligada à cultura, à educação e à academia. O terceiro objetivo, e não menos importante, é salientou a mesma fonte, garantir a manutenção deste acervo, sob a administração direta da Uni Mindelo.

“Este projecto já nasce de um conjunto respeitável de mais de seis mil referências, mas tem um grande potencial de ampliação e de modernização, seja da incorporação de mais obras e de outros acervos, seja pela introdução dos modernos recursos da cultura digital contemporânea”, elencou este responsável académico.

Ademais referiu, ainda, a intenção da universidade em estabelecer acordos de cooperação técnica, cultural e académico com o Governo de Cabo Verde, o Ministério da Cultura, com a Biblioteca Nacional, e também com bibliotecas estrangeiras, instituições, entidades e personalidades, com quem Onésimo Silveira privou e trabalhou.

Contudo, afirmou que, “o nosso grande objetivo é transformá-lo num museu”, para que no futuro seja um espaço onde as pessoas possam encontrar muito mais que livros daquele que foi o primeiro e mais marcante gestor público da nossa ilha e de Cabo Verde. Um dos grandes mestres da ciência política contemporânea de Cabo Verde, com todos os defeitos e qualidades será sempre uma personalidade incontornável da história de Cabo Verde”, destacou Albertino Graça.

Augusto Neves, na qualidade de Presidente da Câmara Municipal de São Vicente num acto de extrema importância, mostrou a disponibilidade da autarquia em ajudar na manutenção da cultura de São Vicente, neste caso, particular da vida e obra de Onésimo Silveira.

Biografia

Onésimo Silveira nasceu em 1935 na ilha de São Vicente e estudou em Uppsala, na Suécia, durante a década de 1960, depois de ter passado um período na China. Fez o doutoramento em Ciências Políticas, pela Universidade de Uppsala (Suécia), em 1976, ano em que começou a trabalhar na sede das Nações Unidas, em Nova Iorque.

Foi crucial para o início do trabalho de solidariedade com o Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC).

Em 1977, transitou para a Agência das Nações Unidas para os Refugiados (UNHCR) com o estatuto de diplomata. Ali permaneceu até dezembro de 1990, trabalhando em países como Somália, Angola e Moçambique.

Em 1992, tornou-se o primeiro presidente eleito da Câmara Municipal de São Vicente, cargo em que permaneceu até 2001.

Em 2002, suspendeu o mandato de deputado à Assembleia Nacional e aceitou a nomeação para embaixador extraordinário e plenipotenciário de Cabo Verde em Portugal, Israel, Espanha e Marrocos.

Em 2012 recebeu o Doutoramento Honoris Causa pela Universidade do Mindelo, em Cabo Verde.

Faleceu em 29 de abril de 2021, vítima de doença prolongada.

Elvis Carvalho

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.