Cerca de 44 mil famílias inscritas no Cadastro Social Único vão beneficiar do acesso às tarifas sociais de água e eletricidade

1/12/2021 22:13 - Modificado em 1/12/2021 22:19
| Comentários fechados em Cerca de 44 mil famílias inscritas no Cadastro Social Único vão beneficiar do acesso às tarifas sociais de água e eletricidade

O Ministro do Estado, da Família, Inclusão e Desenvolvimento Social, assegurou que o propósito do Governo é o de “reduzir a pobreza absoluta e eliminação da pobreza extrema, utilizando como instrumento o Cadastro Social Único (CSU)”.

Neste momento, avançou, já estão inscritas no CSU cerca de 75 mil famílias, sendo que 44 mil são elegíveis para beneficiarem do acesso às tarifas sociais de água e eletricidade.

“O Cadastro Social é para todos os cabo-verdianos, independentemente da sua condição económica”, explicou Fernando Elísio Freire, acrescentando que neste momento estão inscritas no CSU cerca de 299 mil pessoas.

Instado pelos deputados se está satisfeito com o bolo do OE-2022 reservado ao sector que tutela, disse que, tendo em conta a situação social e económica do País e a solidariedade exigida a todos os cabo-verdianos, “este é o orçamento possível”.

Relativamente à execução da parte que cabe ao seu Ministério, garantiu que não há problemas.

“O orçamento é perfeitamente exequível. Boa parte do orçamento é executada pelas ONG e câmaras municipais”, esclareceu o ministro, conforme a Inforpress, que ainda afirmou que são cerca de 147 mil contos que vão ser transferidos para os municípios para apoios integrados às famílias, financiamento dos centros sociais locais.

Enquanto para as ONG, frisou, vão ser disponibilizados cerca de 70 mil contos para fazerem face à problemática social.

“Há um esforço do Governo em manter a proteção das famílias como uma das prioridades”, apontou Elísio Freire que recusa haver redução orçamental para se fazer face à problemática social.

O Orçamento do Estado de Cabo Verde para 2022 é de 73 mil milhões de escudos cabo-verdianos, representando uma redução de 2% em relação ao deste ano e prevê um crescimento da economia até 6%, para fazer a ponte entre a pandemia e a retoma económica, conforme dados apresentados anteriormente pelo vice-primeiro-ministro.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.