URDI 2021 traz a São Vicente 161 artesãos de todos os municípios de Cabo Verde

4/11/2021 23:03 - Modificado em 4/11/2021 23:03
| Comentários fechados em URDI 2021 traz a São Vicente 161 artesãos de todos os municípios de Cabo Verde

A Feira do Artesanato e Design de Cabo Verde (Urdi) 2021 de Cabo Verde, que acontece este ano entre os dias 24 a 28 de Novembro, vai regressar à Praça Nova, São Vicente, depois de ter passado por todas as ilhas. Participam desta edição 161 artesãos de todos os municípios do país.

A 6ª edição da URDI foi projetada em torno do tema “contemporaneidade ne tradisson”, e trás como municípios convidados o Sal, por causa da dimensão turística, e a Ribeira Grande de Santiago, pelo facto de ser cidade Património Mundial da Humanidade. Neste evento participam, de forma presencial ou virtual, artesãos convidados do Brasil e de Portugal.

Para o diretor do Centro Nacional de Arte, Artesanato e Design, Irlando Ferreira, o regresso ao formato de origem, na Praça Amílcar Cabral, ou Praça Nova, vai trazer a dinâmica que sempre foi a motivação do evento, bem como a participação de criativos de todas as ilhas que chegam à ilha graças ao engajamento de todos. “Assim o artesanato sai do seu município e poderá viajar para outros lugares, através de São Vicente”, referiu este responsável pela programação da feira.

O evento contou com a presença do ministro da Cultura e das Indústrias Criativas, Abraão Vicente, que salientou a independência da programação, sem qualquer interferência política do governo, com base apenas na qualidade e com critérios bastante claros como a publicação de editais e principalmente o apelo à participação de todos os criativos de Cabo Verde.

No entender do governante, o regresso à Praça Nova é uma forma de colocar toda a cidade do Mindelo à volta deste espaço para celebrar a criatividade e os criativos do Mindelo e de Cabo Verde.

Ainda durante o evento o responsável pela pasta da cultura anunciou, embora sem data certa, a retoma das obras do Centro Nacional de Artesanato e Design (CNAD) que estão paradas há mais de dez (10) meses. “Vamos assinar, no máximo de duas semanas, com um dos bancos da praça um acordo de adiantamento do Fundo do Turismo para a retoma as obras do CNAD.

O governante estimou que o custo deste investimento ultrapassa os 30 mil contos que contemplam todo projeto do Centro Nacional de Arte e Design.

Elvis Carvalho

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.